MENU

Austrália convoca Exército para ajudar vítimas de enchentes

Austrália convoca Exército para ajudar vítimas de enchentes

Atualizado: Segunda-feira, 3 Janeiro de 2011 as 8:38

O Exército da Austrália começou nesta segunda-feira (3) a distribuir mantimentos nas regiões mais afetadas pelas enchentes que inundaram grande parte do Estado de Queensland, no nordeste do país, anunciou a primeira-ministra, Julia Gillard.

Mais de 50 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade serão distribuídas até esta terça-feira (4). Julia também informou que o governo vai oferecer ajuda de R$ 1.690 (mil dólares australianos) por pessoa e de até R$ 42 mil (25 mil dólares australianos) por estabelecimento danificado.

Desde o fim de novembro, dez pessoas morreram e 200 mil ficaram desabrigadas por causa das inundações.

Duas vítimas foram encontradas neste domingo (2). Uma delas morreu após ter o veículo arrastado na localidade de Emerald, no centro de Queensland, informou o jornal local Brisbane Times.

O corpo de outra vítima, um homem de 38 anos que desapareceu arrastado por uma enchente em Tannum Sands quando pescava a bordo de um barco, foi recuperado a 140 km ao sul da cidade de Rockhampton, uma das mais afetadas pelas enchentes.

De acordo com a previsão das autoridades, as inundações devem continuar a atingir várias regiões de Queensland durante o mês de janeiro. Vários aviões militares C-130 distribuíram ajuda na manhã desta segunda-feira em Rockhampton, enquanto equipes tentam evitar que as águas bloqueiem o único acesso por terra que ainda liga a localidade às cidades ao redor.

O nível do rio Fitzroy alcançou os 9 m nesta segunda-feira e, se continuar a subir, deixará Rockhampton totalmente incomunicável.

A governadora de Queensland, Anna Bligh, disse que já há 150 casas inundadas e advertiu que levará "algum tempo" até a situação melhorar.

A polícia também participa das tarefas de assistência a comunidades das localidades de St. George e Surat - cerca de 500 km a oeste de Brisbane -, que se preparam para o possível transbordamento do rio Balonne.

Nessas localidades, os agentes recomendaram que os moradores das casas em áreas de risco deixem seus imóveis e se dirijam a abrigos ou casas de parentes situadas em zonas altas.

De acordo com as autoridades, duas pessoas permanecem desaparecidas por causa das inundações, consideradas as piores da região nas últimas décadas.

veja também