MENU

Austrália oferece ajuda ao fundador do WikiLeaks caso seja detido

Austrália oferece ajuda ao fundador do WikiLeaks caso seja detido

Atualizado: Segunda-feira, 6 Dezembro de 2010 as 9:36

O governo da Austrália afirmou nesta segunda-feira, 6, que prestará socorro consular ao fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, no caso de ele ser detido no exterior após a ordem de busca e captura emitida pela Interpol.   O procurador-geral australiano, Robert McClelland, informou que Assange tem direito a acudir a qualquer consulado australiano no estrangeiro se necessitar de ajuda, embora tenha reprovado a publicação de milhares de mensagens diplomáticas dos Estados Unidos.

Para McClelland, o fundador do WikiLeaks pôs os EUA e seus aliados em perigo, por isso que também está sendo investigado em caso que tenha violado alguma lei australiana.

Assange, um australiano de 39 anos, está em busca e capturapela Interpol pela acusação de um suposto caso de abuso sexual na Suécia, enquanto as autoridades americanas também averiguam se suas atividades violam a legislação daquele país.    

veja também