MENU

Mundo

Avião com 116 pessoas que sumiu na África caiu, segundo agência

Avião com 116 pessoas que sumiu na África caiu, segundo agência

Fonte: Globo.comAtualizado: quinta-feira, 24 de julho de 2014 15:08
Mapa publicado no site do aeroporto de Ouagadougou mostra última localização conhecida do avião da Air Algerie que sumiu nesta quinta-feira (24)
Mapa publicado no site do aeroporto de Ouagadougou mostra última localização conhecida do avião da Air Algerie que sumiu nesta quinta-feira (24)

O avião da Air Algérie que desapareceu nesta quinta-feira (24) com 116 pessoas a bordo caiu, segundo uma autoridade da agência de aviação da Argélia, informou a Reuters.
“Posso confirmar que ele caiu”, disse o oficial, sem dar mais detalhes.

O ministro francês das Relações Exteriores disse que o avião “provavelmente” caiu.

Segundo a companhia, o avião levava 110 passageiros e seis tripulantes – entre eles dois pilotos. Os tripulantes eram todos espanhóis, de acordo com o sindicato de pilotos comerciais espanhol Sepla.

A empresa informou ter perdido contato com a aeronave 50 minutos após a decolagem, em Uagadugu, capital de Burkina Faso.
"Ainda não temos notícias do paradeiro do avião", disse a representante da Air Algérie no aeroporto de Ouagadogou, Kara Ter, que explicou que há uma operação de busca em andamento entre as fronteiras de Mali e Níger.

Mais cedo, a empresa informou que "os serviços de navegação aérea tiveram o último contato com o voo AH 5017, que cobre o trajeto entre Uagadugu e Argel, neste dia 24 de julho à 1h55 GMT [22h55 de quarta em Brasília], 50 minutos após a decolagem”, afirmou a companhia, que acrescentou ter colocado em prática um “plano de emergência”.

A companhia publicou em seu site que a aeronave decolou de Burkina Faso à 1h17 locais (22h17 de quarta-feira em Brasília) e deveria pousar na Argélia às 5h10 locais (1h10 de Brasília), mas nunca chegou ao seu destino. Segundo a empresa, o avião é um McDonnell Douglas MD-83.

Mau tempo
Segundo o primeiro-ministro argelino, Abdelmalek Sellal, o avião desapareceu na região de Gao, a 500 km da fronteira entre Mali e Argélia
Mas autoridades da aviação em Burkina Faso afirmaram ter passado o controle do avião para a torre de Niamey, no Níger, à 1h38 GMT (22h38 de quarta em Brasília), após o voo pedir para fazer uma alteração de rota devido a uma tempestade. Elas disseram ter perdido o contato com o aparelho logo depois das 3h30 GMT (0h30 em Brasília).

Uma fonte da empresa deu a mesma informação. "O avião não estava longe da fronteira argelina quando pedimos que desviasse sua trajetória devido à má visibilidade e para evitar um risco de colisão com outro avião que cobria a rota Argel-Bamaco", disse a fonte da Air Algerie. "O sinal foi perdido após mudar de rumo", explicou.

Um diplomata em Bamako, capital do Mali, afirmou que houve uma forte tempestade de areia à noite no norte malinês, que fica na rota de voo do avião.
O diretor da Agência Nacional da Aviação Civil do Mali, Issa Saly Maiga, informou que uma operação de busca do avião estava em andamento.
"Nós não sabemos se o avião está em território malinês", disse ele à Reuters. "Autoridades da aviação estão sendo mobilizadas em todos os países relacionados ao caso: Burkina Fasso, Mali, Níger, Argélia e mesmo a Espanha."
Segundo o site da Air Algérie, a companhia realiza quatro voos por semana no trecho no qual o avião desapareceu.

Passageiros
O ministro dos Transportes da França, Frederic Cuvillier, informou que havia 51 franceses no avião, segundo a Reuters.
Duas células de crise foram criadas pela Direção Geral de Aviação Civil francesa (DGAC) e o ministério das Relações Exteriores, informou a DGAC, acrescentado que duas outras células foram montadas nos aeroportos franceses de Roissy-Charles-de-Gaulle e Marselha. Vários passageiros deveriam fazer escala em Argel, e seguir para Paris ou Marselha.
Em Beirute, no Líbano, uma fonte oficial afirmou que pelo menos 20 libaneses estavam no avião.

De acordo com a EFE, a lista de passageiros divulgada pela empresa aérea inclui 51 franceses, 27 burquineses, oito libaneses, seis argelinos, cinco canadenses, quatro alemães, dois luxemburgueses, um suíço, um belga, um camaronês, um ucraniano, um egípcio, um nigeriano e um malinês, além dos seis tripulantes espanhóis.
Para a Air Algerie, este é mais um duro golpe seis meses apois uma catástrofe no leste do país.

Em fevereiro, um Hercule C-130 da companhia que voava entre Tamanrasset (2.000 km ao sul de Argel) e Constantine (450 km a leste de Argel) caiu pouco antes de sua aterrissagem, fazendo 76 mortos. Um passageiro sobreviveu.

Siga-nos

Mais do Guiame