MENU

Bombardeio da coalizão atinge comboio militar em Brega, na Líbia

Bombardeio da coalizão atinge comboio militar em Brega, na Líbia

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 10:26

Um ataque aéreo das forças da coalizão internacional destruiu dois veículos militares do ditador líbio, Muammar Kadhafi, na cidade petrolífera de Brega nesta terça-feira (5), permitindo que os rebeldes opositores ao regime seguissem em frente em sua luta, embora os esforços diplomáticos para terminar a guerra permaneçam estagnados.

A Líbia enfrenta uma batalha desde o começo deste ano, quando manifestações pedindo a renúncia do ditador Kadhafi, há 42 anos no poder, se tornaram confrontos violentos e passaram a ser reprimidos com força pelo regime. No dia 17 de março, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução que valida quaisquer medidas necessárias para impedir um massacre de civis. Dois dias depois, a coalizão internacional liderada por Estados Unidos, França e Grã-Bretanha começou a bombardear a Líbia. O comando das operações está atualmente com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).     A linha de frente está atolada em torno de Brega por quase uma semana, com os ataques aéreos da coalizão ajudando os rebeldes e anulando a vantagem de Kadhafi em tanques e artilharia. A cidade mudou de mãos várias vezes nas últimas semanas e é disputada desde o início dos combates.

Mas depois de uma série de rápidos  avanços rebeldes, os insurgentes conseguiram, ao menos, se fixar ao redor de Brega, colocando o melhor de suas forças na batalha pela cidade e mantendo distância dos voluntários desorganizados.

Proposta

O governo de Kadhafi flexibilizou a sua posição pública contra qualquer acordo que poria fim à luta, mas o porta-voz Ibrahim Moussa disse que qualquer mudança deve ser conduzida pelo ditador. "Nós poderíamos ter qualquer sistema político, todas as mudanças: a constituição, eleição, qualquer coisa, mas o líder tem de levar isso adiante", disse ele na segunda-feira em Tripoli.     Ele disse que Kadafi não tem intenção oficial de renunciar, mas "tem um significado simbólico para o povo líbio". "Não se decide o nosso futuro a partir do estrangeiro, é preciso uma proposta de mudança a partir de dentro", disse Ibrahim, acusando as potências ocidentais de terem um "problema pessoal com o líder".

Abastecimento

Um petroleiro com capacidade para um milhão de barris deve atracar nesta terça-feira na cidade petroleira de Tobruk para executar o primeiro carregamento de combustível da zona rebelde da Líbia em 18 dias, informou a empresa especializada en dados marítimos Lloyd's List.

"O tamanho do petroleiro corresponde a um milhão de barris de petróleo, o que equivale a 120 milhões de dólares", declarou à agência France Presse Michelle Wiese Bockmann, analista de mercados da Lloyd's List.      

veja também