MENU

Brasil e mais quatro países firmam compromisso para erradicar trabalho infantil

Brasil e mais quatro países firmam compromisso para erradicar trabalho infantil

Atualizado: Segunda-feira, 26 Outubro de 2009 as 12

O esforço para erradicar o trabalho infantil uniu hoje, 26, os governos do Brasil, da Bolívia, do Equador, Paraguai e Timor Leste com o apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT). A Agência Brasileira de Cooperação (ABC) vai repassar US$ 2 milhões, por cerca de dois anos, para que os cinco países executem os projetos que propõem estratégias conjuntas para acabar com a exploração do trabalho de crianças e adolescentes.

Pelos projetos assinados hoje, 26, os governos dos cinco países se comprometeram a erradicar o trabalho infantil até 2020. Na tentativa de pôr em prática os compromissos que deverão fortalecer as atividades de fiscalização e de identificação de saúde pública. Também serão criados os serviços de denúncia por telefone - como já existe no Brasil - e ampliadas as campanhas de sensibilização da população.

De acordo com a OIT, não há números precisos sobre o trabalho infantil na Bolívia, no Equador, Paraguai e Timor Leste. Mas uma das metas dos projetos firmados hoje é também de realizar um levantamento criterioso sobre essas atividades, identificando as regiões e a concentração por setor afetado.

A diretora do Programa Internacional para Erradicação do Trabalho Infantil, Michel Jankanish, elogiou o desempenho do Brasil no combate ao trabalho infantil. ''Como parte do movimento pelo fim do trabalho infantil, o Brasil foi além. Essa cooperação [por meio dos projetos firmados hoje] é que permitirá o diálogo e o respeito pelas diferenças'', disse.  

Para o diretor regional da OIT no Brasil, Jean Maninat, a base para a realização dos projetos ''é a solidariedade'' que une os cinco países envolvidos. Segundo ele, a parceria contribui como um ''impulso'' para erradicar a mão de obra infantil. O embaixador do Timor Leste no Brasil, Domingos Francisco Souza, admitiu que seu país sofre com o problema.

''As crianças são a nossa razão. Este ano completamos dez anos de restauração de independência e há muitos problemas'', disse o diplomata. Para o vice-ministro da Justiça e do Trabalho do Paraguai, Raúl Mongelós Schneider, é fundamental a parceria na execução dos projetos.

veja também