MENU

Britânicos punem Liberais por seu papel no governo

Britânicos punem Liberais por seu papel no governo

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2011 as 12:12

Os eleitores britânicos puniram os Liberais Democratas nesta sexta-feira por seu papel no atual governo, centrado no corte do déficit, desertando o partido em eleições locais e quase certamente rejeitando seus esforços para reformar o sistema eleitoral.

Resultados preliminares das votações na Inglaterra mostraram que o apoio à agremiação de centro-esquerda, parceira minoritária na coalizão de governo, despencou, e o apoio aos Conservadores se manteve.

Na Escócia, o Partido Nacional Escocês (SNP na sigla em inglês) obteve grandes ganhos nas eleições a uma assembleia delegada, o que pode abrir caminho para um futuro referendo sobre a independência escocesa que poria fim a uma união de 300 anos com a Inglaterra.

"Sofremos um verdadeiro golpe na noite passada, e precisaremos aprender as lições do que ouvimos", disse Nick Clegg, líder dos Liberais Democratas e vice-primeiro-ministro, aparentando cansaço.

"Nessas partes do país... onde existe grande desassossego com os planos de redução do déficit que estamos tendo que implementar, é óbvio que estamos arcando com o grosso da culpa."

O governo embarcou em um programa de cortes de gastos públicos para conter um déficit recorde no orçamento.

O fraco desempenho dos Liberais Democratas levou alguns analistas a indagar se a coalizão pode se dividir e descarrilar o plano de austeridade, mas ministros dos Liberais Democratas e dos Conservadores desdenharam a ideia.

"No médio prazo, os partidos do governo, especialmente quando você tem que tomar decisões muito difíceis, de fato sofrem nas eleições locais", disse Danny Alexander, ministro do Tesouro e veterano membro dos Liberais Democratas, à rede de TV Sky News.

A popularidade dos Liberais Democratas afundou desde que formaram o governo com os Conservadores de centro-direita no ano passado e criaram a primeira coalizão desde a Segunda Guerra Mundial.

Isto pode impor desafios ao líder Nick Clegg, mas o secretário de Energia Chris Huhne, outro veterano dos Liberais Democratas, disse à BBC não ser o momento de procurar um novo líder.

veja também