MENU

Buscas por vítimas de terremoto no leste da Turquia continuam

Buscas por vítimas de terremoto no leste da Turquia continuam

Atualizado: Terça-feira, 25 Outubro de 2011 as 10:14

O forte terremoto de magnitude 7,2 que atingiu o leste da Turquia no domingo (23) já matou 366 pessoas, informou nesta terça-feira o Escritório de Emergências do país.

Cerca de 1.300 pessoas ficaram feridas, e ainda há desaparecidos.

Segundo o governo, o número de vítimas ainda não é definitivo e pode aumentar, pois muitos permanecem soterrados em prédios destruídos pelo abalo.

A maior parte das mortes ocorreu na província de Van, nas cidades de Van e de Ercis.

Segundo o governo, as equipes de resgate seguem à procura de vítimas e de sobreviventes, e o trabalho não será interrompido.

O acesso às montanhosas regiões afetadas é difícil e dificulta os trabalhos de resgate e a circulação de informações, segundo o governo.

Soldado monta guarda durante trabalhos de resgate nos escombros de prédios na

cidade turca de Ercis nesta segunda-feira (24) (Foto: AP)   O professor Mustafa Erdik, diretor do Observatório Kandilli, da Universidade do Bósforo, de Istambul, que monitora atividades sísmicas no país, estimou que cerca de 4 mil edifícios sofreram danos em todo o país, dos quais 600 estão condenados, e que cerca de 50 construções foram completamente destruídas. O abalo pode ter matado entre 500 e mil pessoas, informou o observatório no domingo. Bebê

Nesta terça-feira, uma bebê de cerca de 15 dias foi resgatada com vida dos destroços, 48 horas após o terremoto.

Com a esperança de encontrar sobreviventes em meio a toneladas de destroços diminuindo a cada hora, os trabalhadores retiravam mais corpos, enquanto moradores dormiam ao redor de pequenas fogueiras nas cidades atingidas por novos tremores na província de Van, perto da fronteira iraniana.

Os trabalhadores usavam maquinaria pesada, britadeiras, pás, machados e as mãos nuas para vasculhar entre o aço e o concreto.

"A vida está um inferno. Estamos aqui fora, o tempo está frio. Não há tendas", disse Emin Kayram, de 53 anos, sentado ao lado de uma fogueira na cidade de Ercis depois de passar a noite com oito parentes em uma van estacionada nas redondezas. O sobrinho dele estava preso nos destroços de um prédio perto, onde trabalhadores passaram a noite escavando.

"Ele tem 18 anos, um estudante. Ainda está preso ali. Esse é o terceiro dia, mas você não pode perder a esperança. Temos que esperar aqui", disse.

O governo do primeiro-ministro Tayyip Erdogan recebeu ofertas de ajuda internacional de dezenas de países, inclusive do ex-aliado Israel, mas até agora aceitou ajuda apenas da Bulgária, Azerbaidjão e do Irã.

Magnitude 7,2

O abalo ocorreu próximo a Tabanli, 19 km a nordeste da cidade de Van, capital da província de mesmo nome, perto da fronteira com o Irã. Segundo o Serviço Geológico dos EUA, o tremor teve magnitude 7,2 e localizou-se a uma profundidade de 95,4 km, às 13h41 locais (8h41 de Brasília).

As autoridades locais afirmaram que a magnitude foi de 6,6, segundo a TV privada NTV.

A Anatolia também relatou que houve pelo menos 20 réplicas.

O Serviço Geológico dos EUA registrou pelo menos duas fortes réplicas, de magnitude 5,6, de 5,1 e outra de 6, além de réplicas menores.

A TV mostrou imagens de prédio e carros destruídos, atingido por escombros, e moradores em pânico caminhando pelas ruas.

O prefeito de Van, Bekir Kaya, fez um chamado para que as pessoas mantenham a tranquilidade.          

veja também