MENU

Câmara italiana quer evitar julgamento de Berlusconi em 'Rubygate'

Câmara italiana quer evitar julgamento de Berlusconi em 'Rubygate'

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 4:29

A Câmara dos Deputados italiana, composta por maioria de direita, aprovou nesta terça-feira (5) uma resolução para evitar que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi seja julgado pelo tribunal de Milão (norte) por prostituição de menor e abuso de poder no caso envolvendo a jovem Karima El Mahroug, conhecida como Ruby. A resolução também pede que o caso passe a ser julgado pelo tribunal de ministros.

Com 12 votos a favor, a Casa aprovou um dispositivo enviado à Corte Constitucional para "destacar um conflito de atribuição" no caso conhecido como "Rubygate". Mesmo assim, o processo será aberto nesta quarta-feira (6), como havia determinado a justiça italiana. Mas já na primeira audiência os juízes deverão decidir sobre a suspensão ou não do processo, à espera de uma resposta definitiva da Corte Constitucional.     Berlusconi, 74 anos, é acusado de ter pagado pelos serviços sexuais da jovem marroquina conhecida como Ruby quando ela tinha 17 anos, e de ter atuado junto à polícia de Milão para obter a libertação da jovem, depois que ela foi detida por roubo em 27 de maio de 2010.

A proposta da Câmara provocou um duro debate no Parlamento, já que a direita conservadora considera que os juízes de Milão não são competentes para julgar Berlusconi e que o caso deve passar ao tribunal de ministros, um colegiado de magistrados formado para a ocasião.

Para a maioria conservadora, Berlusconi estava convencido de que Ruby era a sobrinha do então presidente egípcio Hosni Mubarak e queria manter as boas relações com este país quando agiu pessoalmente para obter a libertação da jovem.      

veja também