MENU

Cameron admitiu à rainha que não sabia qual governo formaria, diz BBC

Cameron admitiu à rainha que não sabia qual governo formaria, diz BBC

Atualizado: Quinta-feira, 29 Julho de 2010 as 5:08

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, admitiu à rainha Elizabeth 2ª, em sua reunião protocolar depois das eleições de 6 de maio, que não tinha certeza de que tipo de governo poderia formar, já que seu partido não obteve a maioria absoluta.

Em sua reunião com a rainha, e segundo a tradição, ela pediu a ele que formasse um governo, enquanto o Partido Conservador estava ainda em conversas com os liberal-democratas, mas ainda sem chegar a um acordo.

O atual primeiro-ministro disse ao correspondente de política da BBC, Nick Robinson, em um programa sobre os dias anteriores a sua chegada ao poder, que a única que pôde dizer à rainha foi que "esperava poder formar uma coalizão", mas que talvez teria de voltar no dia seguinte "com algo muito diferente".

Os conservadores de Cameron ganharam as eleições de maio por uma estreita margem, o que os obrigou a pactuar com os liberais-democratas de Nick Clegg, que também mantiveram conversas, que não deram resultado, com o então líder do Partido Trabalhista, Gordon Brown.

Cameron também disse ao programa que no dia antes de assumir o poder tinha comentado a sua mulher, Samantha, que não seria o primeiro-ministro.

No entanto, quando o então chefe do governo, Gordon Brown, anunciou sua denúncia, Cameron teria dito à sua mulher: "Podemos ir ao Palácio, pode ir colocando um vestido".

No mesmo programa, o ex-líder do Partido Liberal Democrata Menzies Campbell afirmou que há uma "grande química" entre Cameron e seu vice-primeiro-ministro, o liberal-democrata Nick Clegg, mas advertiu sobre os perigos por trás disso.

"Se você tem um cachorro durante muito tempo, no final você acaba se parecendo com seu animal de estimação. Se você tem um parceiro de coalizão, há um grande risco de acabar se parecendo com ele", disse.

veja também