MENU

Cameron diz que considerará ajuda do Exército em futuros tumultos

Cameron diz que considerará ajuda do Exército em futuros tumultos

Atualizado: Quinta-feira, 11 Agosto de 2011 as 9:26

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse nesta quinta-feira (11) numa sessão extraordinária no Parlamento que pode considerar a ajuda do Exército no caso de novos tumultos e depredações nas ruas do Reino Unido, como vistos na última semana. Segundo ele, o número de policiais em Londres continuará em 16 mil até o próximo final de semana.

"É responsabilidade do governo assegurar que qualquer contingência futura seja avaliada, incluindo se há tarefas que o Exército pode assumir que possam liberar mais policiais para a linha de frente", disse Cameron ao Parlamento.     David Cameron fala ao Parlamento nesta quinta-feira (11) (Foto: AP)     Ele anunciou que o governo também dará à polícia poderes para exigir que as pessoas retirem proteções do rosto. Cameron também disse que todos que tiveram sua loja ou negócio destruído podem pedir indenização. ""Os distúrbios não eram por política nem por protesto, eram para roubar [...] Não é uma questão de pobreza. É uma questão de cultura", disse ele.

A maior presença policial e a chuva intensa que caiu na noite desta quarta (10) em algumas partes do país ajudaram a evitar um quinto dia de vandalismo. Em Londres, a Polícia Metropolitana (Scotland Yard) deteve 888 pessoas por suposto envolvimento em atos violentos, desordem e saques. Desse total, 371 já estão sendo indiciados e responderão a processos.

Juizados municipais em várias cidades inglesas como Londres, Manchester e Solihull, em West Midlands, permaneceram em funcionamento durante a última noite para agilizar os vários casos diante da avalanche de detenções.

Na região de West Midlands, onde está Birmingham, os agentes praticaram até o momento mais de 300 detenções, e em Manchester e no subúrbio de Salford foram detidas outras 100 pessoas.

Os primeiros confrontos entre jovens e policiais ocorreram no sábado (6) em Tottenham, no norte de Londres, durante uma manifestação que pedia "justiça" após a morte de um homem de 29 anos, Mark Duggan, em um tiroteio com a polícia dois dias antes, na quinta-feira (4).Depois disso, jovens invadiram as ruas encapuzados e depredaram e saquearam lojas.     Policiais detém homem no distrito de Eltham, ao sul de Londres. (Foto: Stefan Wermuth / Reuters)     A cidade de Birmingham manteve durante a madrugada uma vigília pelos três homens asiáticos mortos após serem atropelados por um veículo quando tentavam proteger o lugar onde moravam. A polícia está tratando o caso como assassinato, pelo que está investigando um homem de 32 anos.

Esta é a segunda vez em menos de um mês em que Cameron tem de convocar uma sessão de emergência. A primeira foi realizada por causa do escândalo das escutas ilegais em telefones celulares, que no mês passado motivou o fechamento do dominical sensacionalista "News of the World".            

veja também