MENU

Chávez cria grupo de 'guardiãs' para cuidar da revolução na Venezuela

Chávez cria grupo de 'guardiãs' para cuidar da revolução na Venezuela

Atualizado: Sexta-feira, 17 Setembro de 2010 as 9:05

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, juramentou nesta quinta-feira (16) um grupo de mulheres, chamado de "guardiãs de Chávez", que terá como missão velar pela revolução bolivariana e pela permanência do governante no poder, a dez dias de importantes eleições legislativas no país.

"Chávez é igual a revolução socialista, isso é o que temos que lembrar. Vocês têm que ser guardiãs disso, porque minhas guardiãs, minhas de verdade, não vão poder ser, tantas mulheres", disse o presidente durante ato de juramentação transmitido pela emissora estatal.

"Vocês, minhas queridas amigas, têm que estar de guarda pelo socialismo, de guarda pela revolução, pela gestão do governo revolucionário. Vigilantes, vigilantes! (...) O grito a tempo de uma guardiã pode salvar a pátria", completou. O presidente advertiu ao grupo de mulheres que devem estar atentas tanto "ao inimigo externo" como àquele que está dentro "das próprias filas da revolução", para alertar sobre as possíveis falhas dos programas oficiais. Durante o ato, Chávez pediu às mulheres que não dêem "descanso à sua alma", até conseguir a vitória nas eleições legislativas de 26 de setembro e, depois, pela "vitória histórica e definitiva" da revolução.

No próximo dia 26 de setembro, os venezuelanos elegerão uma nova Assembleia Nacional. Estas eleições são cruciais para a oposição, porque representa seu retorno ao Parlamento, depois de se retirar das eleições de 2005 em uma tentativa falha de boicotá-las.

Chávez insiste que necessita de ao menos dois terços de deputados para avançar com seu projeto político.

"Peço a vocês que estejam de guarda e de guarda permanente pelos interesses da pátria socialista, da pátria revolucionária (...) e que assumamos esta primeira batalha rumo ao dia 26, na qual não podemos nos descuidar de nenhum voto", concluiu Chávez.

veja também