MENU

Chávez lança programa para dar dinheiro a crianças pobres

Chávez lança programa para dar dinheiro a crianças pobres

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 3:58

O governo do presidente Hugo Chávez lançou nesta segunda-feira um novo programa para dar 100 dólares por mês a crianças pobres venezuelanas, na última de uma infinidade de "missões" sociais que têm sustentado sua popularidade.

Chávez, que busca a reeleição em 2012, diz que tais medidas mostram o benefício evidente do governo socialista na nação sul-americana membro da Opep. Mas os críticos argumentam que se trata de uma manobra pré-eleitoral para mascarar o fracasso econômico.

Segundo a Missão Grandes Filhos da Venezuela , residências de baixa renda poderão pedir 430 bolívares (US$ 100) por mês do governo para cada criança de até três anos de idade. Dependentes com deficiência se qualificarão para 600 bolívares.

Hugo Chávez brinca com uma criança durante cerimônia de sua aliança eleitoral em Caracas (Foto: Reuters/Palácio Miraflores) "O objetivo é ajudar famílias na pobreza extrema", disse a ministra para Proteção Social, Isis Ochoa.

Os partidários de Chávez dizem que o último projeto social, que entra no grupo de "missões" que cobrem de tudo, da saúde a casas de baixo custo, mostra como a riqueza do petróleo da Venezuela está sendo distribuída da maneira certa para beneficiar os pobres.

Eles comparam isso com a redução dos benefícios sociais em meio aos duros tempos econômicos na Europa e Estados Unidos.

Embora cautelosos em criticar um benefício para crianças que é anunciado pouco antes do Natal, os opositores dizem que o último projeto é uma tática tipicamente populista para maximizar os votos para Chávez na próxima eleição presidencial de outubro.

Eles argumentam que a doação é apenas um emplastro colocado sobre a economia fragilizada, e os pobres iriam se beneficiar mais com melhores possibilidades de emprego, inflação mais baixa, menos corrupção e uso mais eficiente das rendas de petróleo da Venezuela.

Embora enfrentando um desafio forte de uma coalizão recém-unida da oposição, Chávez continua o político mais popular da Venezuela, com um índice de aprovação acima dos 50 por cento.        

veja também