MENU

Ciclone Yasi 'poupa' a Austrália

Ciclone Yasi 'poupa' a Austrália

Atualizado: Quinta-feira, 3 Fevereiro de 2011 as 4:15

O ciclone Yasi passou pela Austrália nesta quinta-feira (3) sem causar tantos estragos quanto era esperado, segundo as autoridades. Ele poupou a costa nordeste do país da devastação prevista, e não houve registro de mortos, apesar dos fortes ventos que arrancaram telhados e derrubaram árvores.

O ciclone, aproximadamente do tamanho da Itália e com ventos previstos para atingir velocidades de até 300 quilômetros por hora, ameaçou ser o segundo maior desastre natural da Austrália em dois meses, mas acabou desviando das áreas mais populosas.

A tempestade destruiu cerca de 15% das plantações de cana-de-açúcar do país, elevando os preços mundiais para o patamar mais alto em três décadas, e provocando a retirada de pessoas da mina de cobre da Xstrata no monte Isa, que estava em na rota do ciclone.

  'É impressionante que ninguém morreu. O vento estava uivando como um demônio', disse o fazendeiro Nathan Fisher, falando da janela de seu veículo ao retornar para sua propriedade do abrigo na pequena cidade de Innisfail.

Mas engenheiros civis ficaram em dúvida se o ciclone Yasi, que foi classificado como uma tempestade de categoria 5, a mais alta da escala, foi tão poderosa quanto as previsões, e disseram que grandes ciclones tendem a ser superestimados.

'Se os ventos fossem de 300 quilômetros por hora, haveria uma destruição de 100%', disse George Walker, da Universidade de James Cook, acrescentando que o prejuízo sugeriu um ciclone de categoria 3.

'Mesmo os prédios mais novos, em sua maioria, continuariam em pé, mas sofreriam danos.'

A Austrália, um vasto continente com menos de três pessoas por quilômetro quadrado, é um dos poucos países onde uma tempestade do tamanho e da intensidade de Yasi -- com um diâmetro de até 500 quilômetros -- conseguiria simplesmente passar sem atingir grandes cidades.

Mesmo quando o Yasi começou seu trajeto de mil quilômetros para o outback australiano nesta quinta-feira, se enfraquecendo durante o percurso, previsões de rastreamento indicaram que a tempestade atingiria apenas algumas pequenas cidades na região, onde vivem cerca de 400 mil pessoas.

A ausência de grandes destruições e vítimas também foi atribuída a alguns dias de preparação, retirada antecipada da população, leis para garantir que casas e construções novas sejam fortes o suficiente para sobreviver a um ciclone, e inundações menores do que as previstas, pois o ciclone não atingiu durante as marés altas.

O ciclone atingiu a costa aproximadamente à meia-noite, ao longo de centenas de quilômetros do litoral do Estado de Queensland, e então seguiu para dentro do continente, trazendo fortes chuvas às áreas de mineração que ainda se recuperam das recentes e devastadoras inundações.

'Informações preliminares trouxeram a todos nós uma sensação de alívio', disse a chefe do governo de Queensland, Anna Bligh, a jornalistas.

O Yasi era um ciclone da categoria 5, o máximo da escala, e gerou comparações com o furacão Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005. Depois, o ciclone diminuiu para categoria 4, e posteriormente, para 3.      

veja também