MENU

Cinco refinarias retomam atividades após bloqueios e greve na França

Cinco refinarias retomam atividades após bloqueios e greve na França

Atualizado: Terça-feira, 26 Outubro de 2010 as 9:40

Cinco das 12 refinarias da França em greve há vários dias contra a polêmica reforma da aposentadoria retomaram as atividades, anunciou nesta terça-feira (26) o ministro do Interior, Brice Hortefeux.

O ministro afirmou que o abastecimento dos postos de gasolina afetados pela greve e pelo bloqueio dos depósitos de combustível voltará ao normal de forma progressiva.

Na segunda-feira, os trabalhadores de três refinarias votaram a favor da retomada das atividade.   De acordo com o governo, 25% dos postos da França - de um total de 12.300 - foram afetados nos últimos dias com a paralisação das atividades nas 12 refinarias.

Manifestantes em toda a França protestam contra a reforma da previdência proposta pelo Governo do presidente Nicolas Sarkozy, que, entre outras medidas, pretende ampliar a idade mínima de aposentadoria de 60 para 62 anos e a idade para aposentadoria integral de 65 para 67 anos.

A ministra da Economia, Christine Lagarde, disse que os protestos contra a reforma entraram em um ponto de inflexão e elogiou a disposição de um dos grandes sindicatos de iniciar a discussão de outras questões.

A ministra se referiu à iniciativa da Confederação Francesa de Trabalhadores (CFDT) de abrir negociações sobre o emprego dos jovens e dos trabalhadores de idade avançada. "É realmente uma guinada. Acredito que seja algo muito bom", disse em entrevista a uma rádio.

Nesta manhã, os funcionários de coleta de lixo voltaram ao trabalho em Marselha (sudeste), após passarem 14 dias em greve, o que levou à acumulação de montanhas de resíduos por toda a cidade e gerou protestos contra a proliferação de ratos.

As principais organizações estudantis convocaram concentrações em frente a sedes de partidos, da patronal e do Senado francês, entre outros tipos de mobilizações, até a nova greve de quinta-feira.

Nos ferrovias, a Sociedade Nacional de Estradas de Ferro (SNCF, na sigla em francês) prevê para hoje a circulação de aproximadamente 90% dos trens de alta velocidade de um dia normal, 70% dos regionais e locais, e uma melhora na circulação dos trens noturnos, mas longe ainda da normalidade.    

veja também