MENU

Cirurgia reimplanta ao contrário perna de menino nos Estados Unidos

Cirurgia reimplanta ao contrário perna de menino nos Estados Unidos

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 12:04

Aos 10 anos de idade, o americano Dugan Smith mancava ao andar e sentia dores no joelho. Após quebrar a perna direita, foi constatado um tumor maligno no fêmur, e havia apenas uma alternativa para que o órgão continuasse crescendo ao longo da vida.

Segundo reportagem da TV americana FOX desta quarta-feira (11), uma rara cirurgia possibilitou que o garoto do estado de Ohio não tivesse a perna amputada. O procedimento retirou a seção da perna que continha o tumor, próximo ao joelho, girou a parte de baixo da perna em 180º e reconectou os vasos sanguíneos à parte de cima da coxa do garoto.

Dugan Smith, de 13 anos, mostra resultado da cirurgia que permitiu que sua perna direita não fosse amputada (Foto: Reprodução/FOX)

A cirurgia foi realizada no James Cancer Hospital, em Ohio, e não precisou de uma prótese completa ou de um osso artificial. Segundo a Sociedade Americana do Câncer, em torno de apenas 400 crianças sofrem de câncer de osso por ano, por isso o procedimento feito em Dugan é considerado raro.

Apesar dos riscos envolvidos, o garoto se manteve otimista e calmo durante o período de recuperação. "Eu não sabia se poderia voltar a correr. Não sabia se ia dar certo, então tinha cem coisas correndo pela minha mente e eu só tentei permanecer otimista", conta o garoto.

Como a perna ficou menor que a outra, ele precisa usar uma prótese para andar. Mas, depois de recuperado, o adolescente voltou até a jogar beisebol no time dirigido pelo pai dele.

O pai, Dustin Smith, conta que prefere que o filho tente levar uma vida normal. "Se pais de amigos dele tentam ajudá-lo... não. Eu quero que ele seja tratado como qualquer criança jogando baseball", afirma.

Dugan acredita que ainda pode realizar o sonho de se tornar um jogador profissional na liga americana de beisebol. "Só porque você tem uma prótese na perna não significa que você não pode fazer aquilo, então eu simplesmente entro em campo e faço", afirma.        

veja também