MENU

Colômbia anuncia a morte do chefe das Farc, Alfonso Cano

Colômbia anuncia a morte do chefe das Farc, Alfonso Cano

Atualizado: Sábado, 5 Novembro de 2011 as 8:07

Do G1, com agências internacionais

O chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia , Guillermo León Sáenz Vargas, também conhecido por “Alfonso Cano”, foi morto por tropas do Exército da Colômbia em território do próprio país, informou o Ministério da Defesa nesta sexta-feira (4).

Alberto Gonzalez Mosquera, governador do departamento de Cauca, região onde o chefe guerrilheiro teria sido morto, também confirmou a informação à Rádio Caracol.

"As forças militares da Colômbia alcançaram um de seus objetivos militares mais importantes. Alfonso Cano foi abatido no departamento de Cauca", disse o governador Mosquera.

Alfonso Cano, em foto de arquivo de 2000. (Foto: Scott Dalton / Arquivo / AP Photo)   Não há ainda detalhes sobre como foi operação que terminou na morte do chefe guerrilheiro, porém, se especula na Colômbia que sua morte teria acontecido há duas semanas, mas só agora foi confirmada plenamente a identidade do rebelde.

A guerrilha ainda não se manifestou.

saiba mais Antropólogo, Cano era ideólogo da guerrilha

Veja outros golpes recentes sofridos pelas Farc

'Cadeia ou tumba'

O presidente da Colômbia, Juan Manoel Santos, disse que a morte de Cano “foi o golpe mais contundente da história das Farc -que foram enfraquecidas ao longo dos anos por uma série de vitórias das autoridades colombianas.

O próximo Santos, ministro da Defesa no governo anterior de Álvaro Uribe, deve em muito sua eleição ao sucesso das ações contra a guerrilha.

Ao falar sobre a morte de Cano, Santos também voltou a pedir para que os guerrilheiros deixem a luta armada “ou vão terminar os dias na cadeia ou em uma tumba”.

Segundo o ministro de Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, na ofensiva contra Cano também foram capturados quatro guerrilheiros, entre eles o chefe de segurança das Farc, "El Índio Efraín". A ofensiva também teria matado uma suposta companheira de Cano.

A captura de "El Indio" ocorreu na zona montanhosa entre os municípios de Suárez e Buenos Aires, onde prosseguiam intensos combates entre tropas do Exército e guerrilheiros das Farc.

saiba mais Ex-guerrilheiro Gustavo Petro é eleito prefeito de Bogotá, em dados parciais Modelo colombiana é acusada de recrutar colegas para narcotráfico Colômbia apreende submarino do tráfico que levaria até 6 t de cocaína Fundada em 1964 e hoje com cerca de 8 mil combatentes, as Farc também perderam outros dois dirigentes históricos nos últimos anos: em março de 2008 Raul Reyes, morto em um ataque aéreo contra o território do Equador, e Ivan Rios, assassinado por outro rebelde.

Os dois integravam o bureau político das Farc.

Em setembro de 2010, Jorge Briceño (Mono Jojoy), número dois das Farc e chefe militar da organização, foi abatido pelos militares.

Corpo que seria do guerrilheiro Alfonso Cano, em foto divulgada neste sábado (5) pelas autoridades colombianas (Foto: Reuters)  

veja também