MENU

Colonos desafiam Obama e prometem retomar construção de assentamentos

Colonos desafiam Obama e prometem retomar construção de assentamentos

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 10:47

Líderes dos colonos israelenses na Cisjordânia rejeitaram em termos duros o apelo do presidente dos EUA, Barack Obama, para que Israel estenda o congelamento da construção dos assentamentos.

"Obama é um político insolente e racista", disse Gershon Messica, líder dos colonos israelenses no norte da Cisjordânia, ao jornal israelense Hareetz , após o discurso do presidente americano durante a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no qual expôs sua visão sobre a paz no Oriente Médio e pediu que Israel mantenha o congelamento da construção dos assentamentos.

Os líderes dos colonos, porém, prometeram retomar a construção na semana que vem. Messica declarou que o congelamento foi uma medida "racista, aplicada somente contra judeus" e afirmou que é inconcebível que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu "se submeta novamente e de forma vergonhosa aos caprichos de Obama".

O prazo do congelamento parcial da construção dos assentamentos israelenses na Cisjordânia, decretado há dez meses pelo premiê, deverá expirar no próximo domingo, dia 26. Netanyahu já disse que não pretende estender o prazo, apesar do apelo dos EUA e da União Europeia.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, declarou várias vezes que vai romper as negociações de paz iniciadas em Washington no início do mês sob os auspícios dos EUA se Israel retomar a construção nos territórios ocupados.

Dois dias antes do termino do prazo o governo americano reforçou a pressão sobre os dois lados para que não interrompam as negociações "em hipótese nenhuma" e tenta encontrar uma fórmula que permita que tanto Netanyahu como Abbas possam continuar negociando sem perder sua credibilidade interna.

  No entanto, em dezenas de assentamentos israelenses na Cisjordânia, líderes dos colonos já afirmaram que vão retomar a construção independentemente da decisão do governo. O líder do Conselho de Judeia e Samaria (nome bíblico para a Cisjordânia), Dani Dayan, declarou que o apoio do presidente Obama à "chantagem" de Abbas "demonstra que ele não é um mediador justo".

De acordo com a imprensa local, a maioria dos deputados do partido de Netanyahu, o Likud, também é contra o prolongamento do congelamento. Em declarações ao site de notícias israelense Ynet, o deputado do Likud Dani Danon convidou Obama a "ligar a CNN no domingo e assistir aos tratores que retomarão a construção na Terra de Israel".

De acordo com a ONG israelense Paz Agora, cerca de 2.000 novas casas nos assentamentos já obtiveram as licenças necessárias e a construção delas poderá ser iniciada já na semana que vem. Segundo o jornal Haaretz , em vários assentamentos o plano é de construir com métodos modernos e rápidos, para terminar as casas "antes que o governo mude a política". Com os novos métodos de construção é possível erguer uma casa de 100 m² em cerca de dois meses.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também