MENU

Confrontos na Síria atingem ambulância e deixam 4 mortos

Confrontos na Síria atingem ambulância e deixam 4 mortos

Atualizado: Quarta-feira, 23 Março de 2011 as 11:19

Pelo menos quatro pessoas morreram na noite desta terça-feira (22) em um ataque contra uma ambulância perto de uma mesquita na cidade de Deraa, na Síria, cenário de protestos nos últimos dias, informaram autoridades sírias.

Mas há versões diferentes para o confronto.

A agência de notícias “Sana” informa que morreram um médico, um enfermeiro e o motorista do veículo. O incidente ocorreu quando a ambulância passava perto da mesquita Al Umari. Além dos três, um policial morreu durante os enfrentamentos entre agentes de segurança que se encontravam na região e o grupo.

No entanto, o site opositor ao regime sírio “Ajbar al Sharq” oferece uma versão diferente, ao assegurar que “as forças de segurança lançaram um ataque sangrento contra manifestantes que se encontravam em frente à mesquita Al Umari durante a madrugada desta quarta-feira (23).

Segundo o portal, no ataque policial morreram seis pessoas - entre elas um médico “que estaria prestando socorro” - e várias dezenas ficaram feridas.

O “Ajbar al Sharq”, que cita testemunhas, acrescentou que muitos manifestantes se refugiaram na mesquita e que as forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo no interior do local antes de fechar as portas.

Por sua parte, as fontes citadas pela imprensa oficial síria asseguram que a polícia deixou feridos vários integrantes do suposto grupo armado, além de ter detido outros.

Os policiais sustentam que os supostos terroristas utilizaram a mesquita de Al Umari para armazenar armas e munição.

A emissora estatal de televisão mostrou imagens de várias pistolas, metralhadoras, granadas, munição e dinheiro que o grupo armado teria guardado no templo.

  Segundo o canal, o grupo aterrorizou os habitantes das casas situadas nas cercanias da mesquita, ocupou seus imóveis e disparou de lá contra as pessoas que se dirigiam ao templo para rezar.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, destituiu no domingo (20) o governador da província de Deraa, após a morte de pelo menos cinco manifestantes em protestos organizados na última sexta-feira (18) para exigir reformas políticas.

Nos últimos dias houve distintas concentrações em vários pontos da Síria a favor de reformas políticas no país, como já ocorreu na Tunísia, Egito, Líbia, Bahrein e Iêmen.

A Síria vive desde 1963 sob a lei de emergência, que impede a convocação de manifestações públicas.    

veja também