MENU

Conheça todos os vencedores do Prêmio Nobel da Paz

Conheça todos os vencedores do Prêmio Nobel da Paz

Atualizado: Sexta-feira, 9 Outubro de 2009 as 12

Confira a lista das personalidades premiadas com o Nobel da Paz :

2009 - Barack Obama (presidente dos Estados Unidos) ''por seus esforços extraordinários para fortalecer a diplomacia internacional e a cooperação entre os povos''

2008 - Martti Ahtisaari (ex-presidente da Finlândia), ''por seus esforços em vários continentes, em mais de três décadas, para resolver conflitos internacionais'' *

2007 - Al Gore (ex-vice-presidente dos EUA) e o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, ''pelos esforços em construir e disseminar grande conhecimento sobre as ações do homem na mudança do clima e por assentar os fundamentos para as medidas necessárias para contra-atacar tais mudanças''

2006 - Muhammad Yunus (economista de Bangladesh) e o Grameen Bank ''por seus esforços em criar desenvolvimento econômico e social a partir de baixo [das camadas populares]''

2005 - Agência Internacional de Energia Atômica e Mohamed El Baradei (diplomata egípcio), ''por seus esforços em prevenir o uso da energia nuclear com objetivos militares e por garantir que a energia nuclear para fins pacíficos seja usada da maneira mais segura possível''

2004 - Wangari Maathai (ativista ambiental do Quênia) ''por sua contribuição para o desenvolvimento sustentável, à democracia e à paz''

2003 - Shirin Ebadi (ativista de direitos humanos iraniana) ''por seus esforços pela democracia e pelos direitos humanos, especialmente nos direitos das mulheres e das crianças''

2002 - Jimmy Carter (ex-presidente dos EUA) ''por décadas de esforço para encontrar soluções pacíficas para conflitos internacionais, para promover a democracia e os direitos humanos e o desenvolvimento econômico e social''

2001 - ONU e Kofi Annan (ex-secretário geral da ONU) ''por seu trabalho por um mundo mais organizado e pacífico''

2000 - Kim Dae-jung (ex-presidente da Coreia do Sul) ''por seu trabalho pela democracia e os direitos humanos na Coreia do Sul e no Sudeste Asiático de maneira geral, e pela paz e reconciliação com a Coreia do Norte em particular''

1999 - ONG Médicos Sem Fronteiras, ''em reconhecimento ao trabalho humanitário pioneiro em diversos continentes''

1998 - John Hume (líder católico da Irlanda do Norte) e David Trimble (líder protestante da Irlanda do Norte) ''por seus esforços em encontrar uma solução pacífica ao conflito na Irlanda do Norte''

1997 - Campanha Internacional para Banimento das Minas (ICBL) e Jody Williams (ativista americana) ''por seu trabalho pela proibição de minas terrestres''

1996 - Carlos Filipe Ximenes Belo (bispo timorense) e José Ramos-Horta (presidente do Timor Leste) ''por seu trabalho rumo a uma solução justa e pacífica para o conflito no Timor Leste''

1995 - Joseph Rotblat (físico britânico), Pugwash Conferences on Science and World Affairs [Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais] ''por seus esforços para diminuir o papel das armas nucleares na política internacional''

1994 - Yasser Arafat (líder palestino), Shimon Peres (ex-chanceler israelense), Yitzhak Rabin (ex-premiê israelense), ''por seus esforços em estabelecer a paz no Oriente Médio''

1993 - Nelson Mandela e Frederik Willem de Klerk (ambos ex-presidentes da África do Sul) ''por seu trabalho no fim pacífico do regime do apartheid e por assentar os fundamentos de uma nova e democrática África do Sul''

1992 - Rigoberta Menchú Tum (líder indígena da Guatemala) ''em reconhecimento ao seu trabalho pela justiça social''

1991 - Aung San Suu Kyi (líder política de Mianmar) ''por sua defesa não violenta da democracia e dos direitos humanos''

1990 - Mikhail Sergeyevich Gorbachev (último presidente da União Soviética), ''por seu papel de liderança no processo de paz que hoje caracteriza partes importantes da comunidade internacional''

1989 - 14º Dalai Lama (líder espiritual do Tibete), por seus esforços pela liberação do Tibete sem o uso da violência

1988 - Forças de Paz da ONU, pelo papel das forças de paz na solução de conflitos armados

1987 - Oscar Arias Sánchez (presidente da Costa Rica) ''por seu trabalho pela paz na América Central''

1986 - Elie Wiesel (ativista judeu-americano) por defender a justiça e a memória dos judeus mortos durante a Segunda Guerra Mundial

1985 - International Physicians for the Prevention of Nuclear War [Médicos Internacionais para a Prevenção da Guerra Nuclear], pelo trabalho pela prevenção de conflitos nucleares e pela abolição de armas atômicas

1984 - Desmond Mpilo Tutu (ex-arcebispo anglicano da África do Sul) ''por seu papel como figura unificadora na campanha para resolver o apartheid na África do Sul''

1983 - Lech Walesa (ex-presidente da Polônia) por sua luta contra a opressão do regime comunista

1982 - Alva Myrdal (ativista sueca) e Alfonso García Robles (diplomata mexicano). Alva recebeu o Nobel por sua luta pelo desarmamento em organismos

internacionais. Robles recebeu o prêmio por sua atuação no Tradato de Tlatelolco - Tratado para a Proibição de Armas Nucleares na América Latina e o Caribe

1981 - Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR), por seu papel no auxílio de refugiados de guerra

1980 - Adolfo Pérez Esquivel (ativista de direitos humanos argentino) por sua luta pela defesa dos direitos humanos na Argentina e na América Latina

1979 - Madre Teresa de Calcutá (líder humanitária na Índia) por seu trabalho humanitário à frente das Missionárias da Caridade, na Índia

1978 - Mohamed Anwar al-Sadat (ex-presidente egípcio) e Menachem Begin (ex-premiê israelense) pela assinatura de um acordo de paz entre os dois países em 1978

1977 - Anistia Internacional pelo trabalho da organização contra a tortura, os movimentos autoritários e o terrorismo

1976 - Betty Williams, Mairead Corrigan (Fundadoras da organização Community of Peace People) por buscar soluções pacíficas para os conflitos religiosos na Irlanda do Norte

1975 - Andrei Dmitrievich Sakharov (físico soviético dissidente) por lutar contra a proliferação de armas nucleares

1974 - Seán MacBride (político irlandês) e Eisaku Sato (ex-premiê japonês). MacBride por seu ativismo pelos direitos humanos e pela promoção da justiça, junto aos problemas religioso envolvendo o IRA e em outros conflitos pelo mundo. O premiê japonês por promover uma diplomacia de paz em relação aos vizinhos.

1973 - Henry A. Kissinger (ex-secretário de Estado dos EUA), Le Duc Tho (político revolucionário do Vietnã) pela negociação de um acordo que pôs fim à Guerra do Vietnã. Duc Tho declinou do prêmio, alegando que ainda não havia paz em seu país.

1972 - O dinheiro destinado ao prêmio Nobel deste ano foi realocado para o fundo da Fundação Nobel.

1971 - Willy Brandt (ex-chanceler alemão) por implementar as relações da então Alemanha Ocidental com a Alemanha Oriental, com a Polônia e a União Soviética.

1970 - Norman E. Borlaug (agrônomo americano), por sua contribuição ao desenvolvimento da ''energia verde'', com o desenvolvimento de técnicas agrícolas aplicáveis em países em desenvolvimento.

1969 - Organização Internacional do Trabalho (OIT), por seu trabalho pela promoção de direitos dos trabalhadores ao redor do mundo.

1968 - René Cassin (ex-presidente da Corte Europeia dos Direitos Humanos) pela redação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

1967 - O dinheiro destinado ao prêmio Nobel deste ano foi realocado para o fundo da Fundação Nobel.

1966 - O dinheiro destinado ao prêmio Nobel deste ano foi realocado para o fundo da Fundação Nobel.

1965 - Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) por seu trabalho pela promoção do bem-estar das crianças no mundo

1964 - Martin Luther King Jr. (líder afro-americano) por sua luta pela universalização dos direitos civis nos EUA

1963 - Comitê Internacional da Cruz Vermelha e Liga das Sociedades da Cruz Vermelha, pelo trabalho de ambas as organizações no socorro a combatentes feridos em tempos de guerra.

1962 - Linus Carl Pauling (químico americano) por sua luta contra a proliferação de armas nucleares, sobretudo contra os testes nucleares.

1961 - Dag Hammarskjöld (ex-secretário geral da ONU) por sua atuação no conflito árabe-israelense, na crise do Canal de Suez e na Guerra da Coreia. O diplomata sueco foi a única pessoa a receber o Nobel após sua morte.

1960 - Albert John Lutuli (líder negro sul-africano) por sua luta contra o apartheid.

1959 - Philip J. Noel-Baker (político e ativista britânico) por seu papel de negociador junto à União Soviética e ao Ocidente pelo desarmamento na Guerra Fria

1958 - Georges Pire (padre dominicano belga) por sua liderança frente à organização ''l'Europe du Coeur au Service du Monde'', que atendia refugiados no pós-guerra.

1957 - Lester Bowles Pearson (diplomata e político canadense). Teve papel de destaque nas negociações que evitaram um conflito armado na Crise de Suez, referente ao canal egípcio.

1956 - O dinheiro destinado ao prêmio Nobel deste ano foi realocado para o fundo da Fundação Nobel.

1955 - O dinheiro destinado ao prêmio Nobel deste ano foi realocado para o fundo da Fundação Nobel.

1954 - Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) por seu papel na ajuda a refugiados nos anos pós-guerra.

1953 - George Catlett Marshall. O general americano foi responsável pelo plano de reconstrução da Europa no pós-guerra, conhecido como Plano Marshall, pelo qual recebeu o prêmio Nobel.

1952 - Albert Schweitzer (ativista franco-alemão) por sua atuação humanitária na África, ainda uma região colonial das potências europeias.

1951 - Léon Jouhaux (líder sindicalista francês) por sua atuação em favor aos direitos trabalhistas na França.

1950 - Ralph Bunche (acadêmico americano) por sua atuação no conflito árabe-israelense nos anos 1940, na condição de colaborador da ONU. Foi o primeiro afro-americano a ser premiado.

* as explicações entre aspas são a justificativa da Fundação Nobel para a premiação

veja também