MENU

Consulado em Sidney cobra explicação sobre morte de brasileiro

Consulado cobra explicação sobre morte de brasileiro

Atualizado: Terça-feira, 20 Março de 2012 as 1:16

O Consulado-Geral do Brasil em Sydney está cobrando explicações da Polícia de New South Wales (NSW) sobre a morte do brasileiro Roberto Laudísio, 21 anos. O estudante paulista morreu após receber pelo menos três descargas elétricas de uma arma de choque, usada pela polícia da Austrália para paralisar suspeitos, no caso de resistência à prisão ou risco aos policiais. "Não estamos satisfeitos com as informações fornecidas pela polícia até agora, porque há um conflito nos dados e isso não é bom nem para nós nem para a família. Ainda esperamos por respostas", cobrou André Costa, Cônsul-Adjunto do Brasil em Sydney.

Segundo Costa, as divergências entre a descrição do rapaz que roubou a loja e o jovem mostrado no vídeo de uma câmera de segurança precisam ser esclarecidas. "Em uma versão, ele estaria usando calça jeans e uma camisa branca de mangas curtas; na outra, ele estaria sem camisa. Existe a possibilidade de que não fosse ele", declarou.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, 14h45 no horário local, a Polícia de NSW se negou a confirmar oficialmente a identidade do rapaz. 'O caso está sob a responsabilidade do Departamento de Homicídios, mas uma investigação independente também está sendo conduzida pelo ombudsman de NSW", informou Mal Lanyon, comissário assistente do comando estadual de polícia.

Vivendo na Austrália há cerca de seis meses, Laudísio era estudante de inglês na escola Navitas English, no bairro de Bondi Junction. Ele foi abordado pela polícia porque se enquadrava na descrição do suspeito de roubar um pacote de biscoitos numa loja de conveniências, no centro de Sydney.

Conforme o gerente da City Convenience store, Sharif Al Ghazo, um rapaz entrou na loja pedindo proteção, por volta das 5h30 do domingo, horário local. Ele estaria fugindo de uma pessoa ou de um grupo de homens. Sem receber ajuda, o jovem teria roubado os biscoitos e fugido.

O estudante brasileiro foi abordado cerca de dez minutos depois, a três quadras de distância do local. Testemunhas ouviram os pedidos de ajuda do rapaz, que teria gritado por socorro. De acordo com os moradores da região, a polícia ainda tentou reanimá-lo, sem sucesso. Roberto Laudísio morreu na calçada, em frente a uma cafeteria na Pitt Street.

De acordo com o cônsul-adjunto, a família está desesperada por informações. "Eles querem saber exatamente o que aconteceu com o jovem, porque ele era um rapaz saudável e um bom estudante de uma das melhores universidades do Brasil", disse. Laudisio seria aluno do curso de Administração da Universidade de São Paulo.

A polícia teria entrado em contato com o consulado brasileiro, no domingo à tarde, para pedir ajuda na localização dos parentes. "Estamos colaborando com as investigações, mas contamos com o empenho da polícia para esclarecer os fatos", concluiu André Costa.

veja também