MENU

Coreias começam reunião militar de trabalho após escalada da crise

Coreias começam reunião militar de trabalho após escalada da crise

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 9:45

Coronéis das duas Coreias deram início nesta terça-feira (8), na zona fronteiriça de Panmunjom, à sua primeira reunião militar de trabalho desde o ataque norte-coreano contra a ilha sul-coreana de Yeonpyeong, em novembro, informou a agência sul-coreana "Yonhap".

O encontro, o primeiro de caráter militar desde setembro, tem como objetivo fixar a agenda, o lugar e a data de uma reunião de defesa do mais alto nível para tratar de assuntos pendentes e diminuir a tensão entre Seul e Pyongyang.     Os interlocutores reunidos na zona desmilitarizada que separa as duas Coreias são o coronel sul-coreano Moon Sang-gyun e o coronel norte-coreado Ri Son-kwon, dois veteranos neste tipo de negociações.

Esta pauta preliminar pode ser a primeira de uma série de encontros para determinar os detalhes de uma reunião entre os ministros da Defesa das duas Coreias, segundo informaram à "Yonhap" fontes militares sul-coreanas.

O Ministério da Defesa sul-coreano, no entanto, reiterou que a reunião de ministros não seria possível se a Coreia do Norte não se desculpar e se responsabilizar pelo ataque contra a ilha de Yeonpyeong e pelo afundamento, em março de 2010, da corveta sul-coreana "Cheonan", no qual morreram 46 tripulantes.

Estes dois incidentes na zona fronteiriça do Mar Amarelo (Mar Ocidental) elevaram ao máximo a tensão entre as duas Coreias e representaram a deterioração das relações entre Seul e Pyongyang.

Até o momento, a Coreia do Norte negou que tenha torpedeado o navio de guerra sul-coreano e argumentou que o ataque contra Yeonpyeong, que deixou quatro sul-coreanos mortos, foi sua resposta às provocações da Coreia do Sul, que realizava manobras navais nas proximidades.    

veja também