MENU

'É criminalidade pura', diz premiê ao pedir reunião do Parlamento

'É criminalidade pura', diz premiê ao pedir reunião do Parlamento

Atualizado: Terça-feira, 9 Agosto de 2011 as 10:13

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que reuniria o Parlamento por um dia nesta terça-feira (9), apesar do período de recesso de verão, para divulgar um comunicado sobre a onda de violência que tomou conta de Londres por três noites consecutivas.

"Isso é criminalidade pura e simples", disse ele a jornalistas na terça-feira em frente a seu escritório após interromper suas férias anuais para retornar à Grã-Bretanha. "As pessoas não deveriam ter dúvidas de que faremos tudo necessário para restaurar a ordem nas ruas britânicas". Ele anunciou que 16 mil policiais guardarão as ruas da cidade na noite desta terça-feira.     Cameron descreveu as cenas de edifícios queimados e janelas quebradas nas ruas de Londres e várias outras cidades britânicas como "nojenta". No entanto, ele se absteve de ordenar mais medidas extremas antimotins, como chamar os militares para ajudar a polícia sitiada restaurar a ordem.

Bombeiros tentam apagar fogo no Sony Centre, em Enfield, Londres (Foto: Chris Helgren/Reuters)

  Os primeiros confrontos ocorreram em Tottenham, no norte de Londres, durante uma manifestação que pedia "justiça" após a morte de um homem de 29 anos, Mark Duggan, em um tiroteio com a polícia na quinta-feira. No domingo, a violência se alastrou para outros bairros da capital britânica. Segundo a rede BBC, na cidade de Waltham Abbey, a leste de Londres, um centro de distribuição da Sony foi tomado pelas chamas, que atingiram vários metros de altura.

Cameron prometeu trazer reforços de todo o país. Ele disse que 450 pessoas já foram presas até agora, e prometeu muito mais se os saques continuarem. "Estou determinado, o governo está determinado, para que seja feita justiça", disse ele em uma entrevista coletiva televisionada.

Os distúrbios que abalaram bairros de Londres no final de semana prosseguiam na madrugada desta terça, com confrontos também nas cidades de Birmingham (centro), Liverpool (noroeste) e Bristol (sudoeste). A Scotland Yard anunciou a mobilização de mais 1.700 agentes para enfrentar os piores distúrbios na capital britânica em anos.

No conhecido restaurante "Ledbury", no bairro de Notting Hill, assaltantes roubaram celulares de clientes e levaram o dinheiro da caixa registradora. Em Liverpool, a polícia enfrentou os manifestantes, que queimaram vários carros. "Não vamos tolerar qualquer violência nas ruas de Liverpool, e já adotamos medidas rápidas e firmes para enfrentar isto", disse o oficial da polícia Andy Ward.

Em uma rara medida, o jogo de futebol da Inglaterra contra a Holanda no estádio de Wembley, em Londres, foi cancelado.          

veja também