MENU

Egípcios têm dia calmo após confrontos no Cairo e voltam às urnas

Egípcios têm dia calmo após confrontos no Cairo e voltam às urnas

Atualizado: Quarta-feira, 21 Dezembro de 2011 as 10:19

Os egípcios voltaram às urnas nesta quarta-feira (21) para as eleições parlamentares depois de cinco dias de violência no Cairo , em confrontos que deixaram um clima pessimista na transição à democracia e provocaram críticas dos Estados Unidos às forças de segurança egípcias.

A praça Tahrir, palco dos protestos, e as ruas próximas estavam tranquilas durante a noite pela primeira vez nesta semana. Na noite anterior, policiais e soldados haviam usado gás lacrimogêneo e cassetete para empurrar para fora da praça os manifestantes, que pediam o fim do governo militar.

Egípcia mostra documento de identificação enquanto se prepara para votar na cidade de Giza nesta quarta (20) (Foto: AP) Os mais recentes confrontos, em que 13 pessoas morreram, ressaltaram a turbulência presente na primeira eleição no Egito desde que o presidente Hosni Mubarak foi derrubado do poder em fevereiro. Mesmo antes de a votação começar, em novembro, a agitação na praça Tahrir deixou 42 mortos. Nove províncias, na maioria fora da capital, realizam votações de segundo turno nesta quarta e na quinta-feira (22). A eleição egípcia ocorre em várias etapas, durante seis semanas, e termina em janeiro.

O conselho militar que assumiu o poder após a queda de Mubarak disse que não deixará que a transição saia do rumo e prometeu entregar o poder ao presidente eleito em julho. Mas manifestantes na praça querem que o Exército volte aos quartéis antes disso.

"Se Deus quiser, completaremos a revolução até 25 de janeiro, derrubando o conselho militar", disse um manifestante de 25 anos, Mahmoud. A insurgência contra Mubarak começou em 26 de janeiro e durou 18 dias.          

veja também