MENU

Elefanta vítima de abuso em circo britânico ganha novo lar

Elefanta vítima de abuso em circo britânico ganha novo lar

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 10:59

Uma elefanta de circo da Grã-Bretanha que foi filmada sendo espancada por seu tratador foi levada para um parque de safári, onde passará a viver. O vídeo que expôs os maus tratos foi feito por uma câmera secreta instalada pela organização de defesa dos animais Animal Defenders International (ADI) em um celeiro no condado de Northamptonshire.

Um funcionário do circo Bobby Roberts Super Circus aparece nas imagens chutando a elefanta asiática Anne, de 57 anos, e batendo no animal repetidas vezes com uma corrente, um porrete e um ancinho. Após uma investigação policial sobre o incidente, a ADI supervisionou o transporte da elefanta para o Longleat Safari Park, no condado de Wiltshire, na Inglaterra, onde ela ficará sob os cuidados de três funcionários.

'Sem dúvida, foram as manifestações de horror público ao redor do mundo que forçaram o circo a entregar esta elefanta', disse o diretor de campanhas da ADI, Tim Phillips. 'Longleat é um local seguro para ela enquanto avaliamos se ela deve ser levada para outro lugar, onde terá mais contato com outros elefantes.'

Phillips disse ainda que Anne, que sofre de artrite grave, está 'estressada e traumatizada' pelos espancamentos.

Imagens As imagens do ataque contra a elefanta foram registradas no início deste ano, após a decisão da ADI de instalar uma câmera oculta por temer pelo bem-estar do animal. Anne foi comprada na década de 50 pelos pais do atual proprietário do Bobby Roberts Super Circus. Em um comunicado após a divulgação do vídeo, o circo afirmou que os incidentes ''parecem ser isolados'' e teriam ocorrido quando o proprietário do circo, Bobby Roberts, estava ausente.

A mulher do dono do circo, Moira Roberts, afirmou que o culpado foi um treinador romeno empregado especialmente para cuidar de Anne que já não trabalha mais no Bobby Roberts Super Circus.

Ela afirmou que o casal reagiu com ''choque e horror'' quando viu as imagens. A ADI disse estar consultando advogados para discutir a possibilidade de entrar com uma ação contra o circo.      

veja também