MENU

Enchentes levam governo a esvaziar cidade no Paquistão

Enchentes levam governo a esvaziar cidade no Paquistão

Atualizado: Sexta-feira, 27 Agosto de 2010 as 3:40

Milhares de pessoas abandonaram nesta sexta-feira (27) a cidade de Thatta, no sul do Paquistão, depois que o rio Indo transbordou por causa das chuvas e as autoridades ordenaram a retirada da população da área.

Novas inundações forçaram 1 milhão de pessoas a deixarem suas casas no sul do país nas últimas 48 horas, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

A previsão é de aumento significativo no número de mortes, já que mais corpos foram encontrados e há muitos desaparecidos, disse uma autoridade encarregada do acompanhamento do desastre. As cheias são causadas por aguaceiros das monções acima do normal na parte superior da bacia do Indo.

Até o momento, 1.600 mortes já foram confirmadas em decorrência das chuvas. Na maior parte do país as águas começaram a baixar, com a diminuição da intensidade das chuvas, mas a atuação ainda é perigosa em cidades da província de Sindh, como Thatta, 70 quilômetros a leste de Karachi, por causa das ondas enormes que se formaram no Mar da Arábia

"O sul continua a ser uma preocupação", disse a porta-voz da ONU Stacey Winston, em entrevista à imprensa. "Nas últimas 48 horas quase 1 milhão de pessoas tiveram de deixar suas casas."

Em comunicados anteriores, a ONU informara que as inundações haviam forçado cerca de 6 milhões de pessoas a deixar suas casas em todo o Paquistão. Uma fila de ônibus, carros, caminhões e carretas se formou na saída de Thatta, buscando terras mais altas.

Mas algumas pessoas se recusam a partir. "Não vamos partir. Como poderemos partir? Quem vai proteger nossa casa?", disse o pescador Bali Bhal, sentado à beira da estrada.

A cidade não está inundada, mas autoridades dizem que não podem arriscar-se. "Nossa grande preocupação é se não conseguirmos controlar a água e se o acesso à estrada for interrompido. Ficaria muito difícil mobilizar recursos e remover as pessoas", disse o diretor regional encarregado do desastre, Saleh Farooqi.

Muitas pessoas de outras regiões haviam buscado refúgio em Thatta, que tinha população de 300 mil pessoas, e agora precisam fugir novamente das águas, disse uma outra autoridade.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também