MENU

Encontro de Obama e Dalai Lama 'danifica relações' entre China e EUA

Encontro de Obama e Dalai Lama 'danifica relações' entre China e EUA

Atualizado: Domingo, 17 Julho de 2011 as 9:17

Pequim criticou fortemente Washington neste domingo (17) depois que o presidente americano Barack Obama recebeu Dalai Lama na Casa Branca. O governo chinês afirmou que o encontro danifica as relações entre os dois países.

"Tal ato representa uma grave intervenção nos assuntos internos da China, fere os sentimentos do povo chinês e danifica as relações sino-americanas", afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Ma Zhaoxu, em um comunicado citado pela agência oficial “Nova China”.

A reunião de Obama com o líder espiritual tibetano foi realizada no sábado (16) com grande discrição, longe do Salão Oval da Casa Branca, onde os presidentes norte-americanos recebem tradicionalmente os líderes mundiais. Pequim considera Dalai Lama um "separatista" que pretende dividir a China e protesta cada vez que ele é recebido por dirigentes estrangeiros.

"Pedimos aos Estados Unidos que considerem seriamente a postura da China, que tome providências imediatas para eliminar as possíveis consequências, que parem de intervir nos assuntos internos da China e deixem de cooperar e respaldar as forças separatistas que buscam a independência do Tibet", declarou Ma Zhaoxu em um comunicado.

A visita do Dalai Lama a Washington ocorre em um momento delicado das relações entre a China e os EUA, em meio a uma crescente tensão no Mar da China meridional entre Pequim e outros cinco países que também reivindicam espaço nestas águas estratégicas.          

veja também