MENU

Estratégia antiterror dos EUA mira atentado cibernético

Estratégia antiterror dos EUA mira atentado cibernético

Atualizado: Quinta-feira, 30 Julho de 2009 as 12

A secretária de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Janet Napolitano, disse ontem, 29 de julho, que os atentados cibernéticos são os principais riscos para a segurança do país. Janet pediu mais participação da população e trabalho conjunto do governo com a iniciativa privada, e não descartou a possibilidade de os norte-americanos serem vítimas de ataques nucleares, químicos e biológicos dentro ou fora de suas fronteiras. As afirmações delinearam a estratégia de segurança interna do governo de Barack Obama, que foi recebida com ceticismo pela imprensa.

Especialistas ressaltaram a falta de novidades da nova política quando comparada com a do ex-presidente George W. Bush - duramente criticada por Obama durante a campanha presidencial. "Vocês são os que sabem quando algo está errado em suas comunidades, quando veem um pacote suspeito ou alguma atividade incomum. Teremos mais chance de sucesso se reforçarmos nossas redes (de segurança) e reunirmos a energia de todos os americanos", disse Janet.

Janet também defendeu a importância de agências do governo, como o FBI (a polícia federal norte-americana) e a CIA (Agência Central de Inteligência, na sigla em inglês), trabalharem em conjunto. Ela advertiu que o governo não pode se preocupar apenas com as fronteiras, já que norte-americanos correm riscos de ser atacados também em outros países. Segundo ela, a imigração ilegal e o tráfico de drogas também oferecem risco à segurança dos EUA. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

veja também