MENU

Estudante mata seu professor e depois se suicida

Estudante mata seu professor e depois se suicida

Atualizado: Quinta-feira, 1 Março de 2012 as 2:38

Um estudante iraquiano atirou e matou nesta quinta-feira seu professor americano e depois atirou em si mesmo na região curda autônoma no norte do Iraque, afirmou o governador da província de Sulaimaniya. O estudante morreu no hospital.

"Houve uma discussão entre o aluno e o professor americano... e como resultado, o aluno atirou no professor com uma pistola que tinha e depois atirou em si mesmo", afirmou o governador Zan Mohammad Salih. Sulaimaniya está localizada 260 km ao norte do Iraque.

Ele disse que o aluno sobreviveu ao tiro contra si mesmo e foi levado ao hospital. Salih informou que o nome do professor, que dava aula de esportes, era Jeremiah Small e identificou o estudante como Beyar al-Talabani.

"Não podemos dizer que existe uma dimensão política ou religiosa para o incidente e a investigação ainda continua. É um incidente criminal comum", afirmou o governador.

A agência AP, citando um porta-voz da polícia local, identificou o estudante agressor como Biyar Sarwar, 18 anos. A AP também informa que Retawit Hama Rashid, o diretor do hospital para o qual o jovem foi levado, confirmou a morte dele em decorrência dos ferimentos provocados pelos tiros.

Um estudante que estava na sala de aula no momento da aula também confirmou à AP que o incidente foi iniciado com uma discussão. "Então eu ouvi um tiro", diz o estudante identificado apenas como Ahmed. "Eu virei a minha cabeça e vi que o corpo do professor americano com sangue ao redor. Todos os estudantes começaram a correr para fora da sala. Segundos mais tarde, enquanto eu estava correndo para alcançar o portão da escola, eu ouvi outro tiro".

Um porta-voz da embaixada americana disse: "Nós soubemos dos relatos sobre a morte de um professor causada por um tiro em Sulaimaniya e estamos trabalhando junto ao nosso consulado em Arbil e às autoridades iraquianas para certificarmos os detalhes do incidente". "A esta altura, estamos aguardando a identificação ser concluída e a família ser notificada."

A região curda no norte do país foi poupada da extrema violência que assolou o resto do Iraque e é a única parte da nação que atrai muitos ocidentais, que trabalham e vivem sem a necessidade de medidas de segurança especiais.

O ataque aconteceu no colégio Media School, uma instituição privada cristã de ensino em língua inglesa. A organização responsável pela escola atua em três províncias curdas no norte do país.

 

veja também