MENU

EUA dizem que petróleo se espalha no fundo do mar do golfo do México

EUA dizem que petróleo se espalha no fundo do mar do golfo do México

Atualizado: Quarta-feira, 9 Junho de 2010 as 11:20

O governo dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira (8) que o petróleo que vaza no golfo do México desde explosão da plataforma Deepwater Horizon, no dia 20 de abril, não está restrito à superfície do mar. De acordo com especialistas de agências e universidades americanas, o líquido também atinge o fundo do oceano, espalhando-se em camadas, informou nesta quarta-feira (9) o jornal The New York Times.

De acordo com testes conduzidos pelos pesquisadores, alguns dos componentes mais tóxicos do petróleo não estão indo para a superfície, onde evaporariam. Em vez disso, parte do líquido 'viaja' pelo fundo do mar, a distâncias de até 50 km do poço danificado da empresa British Petroleum, responsável pela plataforma que afundou.

De acordo com o New York Times, a concentração dos produtos químicos do fundo do mar é, na maioria dos casos, pequena. Os especialistas citados pelo diário, no entanto, dizem que isso não significa que a situação seja menos preocupante.

"Isso (a baixa concentração) não significa que a situação seja pouco importante, longe disso. O volume de petróleo é provavelmente muito grande, e nós ainda não compreendemos o impacto que essa quantidade de hidrocarbonetos pode ter no ecossistema do golfo do México", disse ao NYT Jane Lubchenco, chefe da Administração Nacional Atmosférica e Oceânica.

Cientistas independentes também dizem que a mancha no fundo do mar é tão extensa que os organismos que vivem na área podem ter sido expostos aos produtos químicos durante longos períodos. As amostras que comprovariam a contaminação foram coletadas por navios de pesquisa em grandes profundidades.

Obama fará nova visita à região

A revelação de que o petróleo se espalha também pelo fundo do mar veio quase ao mesmo tempo em que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciava uma nova viagem ao golfo do México, a quarta desde o início da crise.

Na próxima segunda-feira (14), Obama vai aos Estados do Mississippi, do Alabama e da Florida para acompanhar os trabalhos de contenção da mancha e avaliar os danos às comunidades locais.

veja também