MENU

EUA veem cooperação de Chávez com Irã, diz WikiLeaks

EUA veem cooperação de Chávez com Irã, diz WikiLeaks

Atualizado: Sexta-feira, 3 Dezembro de 2010 as 9:16

O Departamento de Estado americano obteve informações em março de 2009 segundo as quais o Irã venderia armas à Venezuela, disfarçando os carregamentos em caixas de materiais eletrônicos. No sentido contrário, suspeitavam diplomatas americanos, Teerã buscaria na Venezuela e na Bolívia urânio para alimentar seu programa nuclear. As suspeitas foram divulgadas ontem graças a mais revelações de telegramas diplomáticos secretos divulgados pelo site WikiLeaks.

As suspeitas começaram no início de 2006, quando Teerã se aproximou dos governos do venezuelano Hugo Chávez e do boliviano Evo Morales. Desde então, acordos comerciais e a presença de técnicos iranianos em jazidas de minério nos dois países latino-americanos foram esquadrinhados por serviços diplomáticos e secretos dos EUA. Segundo os despachos, isso ocorreu em especial após 2009, quando o ministro de Indústrias venezuelano, Rodolfo Sanz, afirmou que as "proporções geológicas" de seu país indicam que a Venezuela pode "ter importantes reservas de urânio".

Os telegramas das embaixadas dos EUA em Caracas e Bogotá, revelados pelo site, contêm testemunhos que confirmariam a presença de um total de 57 técnicos iranianos "que não respondem à administração venezuelana" e trabalhariam em órgãos de mineração e geologia.

Os americanos ponderaram ainda que a Venezuela "não tem cientistas qualificados para levar a cabo um programa nuclear", o que reforçaria a suspeita de colaboração com o programa nuclear iraniano. A mesma suspeita teria sido levantada por autoridades de Israel, que, em maio de 2009, advertiam os diplomatas americanos que Irã, Bolívia e Venezuela colaboravam entre si na questão nuclear.    

veja também