MENU

EUA veem "progresso"nas negociações

EUA veem "progresso"nas negociações

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 10:29

Mesmo com a recusa do presidente egípcio, Hosni Mubarak, em atender a demanda popular de seu país e renunciar, os EUA avaliaram ontem ter ocorrido um "progresso" nas negociações entre o governo e a oposição. Cautelosa, a Casa Branca mencionou a necessidade de haver "mudanças significativas" no regime político egípcio, ao final das conversas em curso desde o domingo, e apontou sua preocupação com a fuga de capitais do país.

"Obviamente, o Egito tem de negociar um caminho e eu penso que eles estão fazendo progresso", afirmou o presidente americano, Barack Obama.

O governo dos EUA se mantém cauteloso, em função do início das negociações no Cairo e do arrefecimento das manifestações na Praça Tahrir.

O apelo de Washington para que a transição começasse "agora" mudou.

Com a resistência do líder egípcio em deixar o poder e a possibilidade de vitória eleitoral da Irmandade Muçulmana, o discurso da Casa Branca, agora, resume-se à demanda por eleições livres e justas, em setembro.

Em clara adaptação do discurso oficial aos acontecimentos no Cairo, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou ontem que já ocorreu uma "mudança monumental" com o anúncio de que Mubarak não concorrerá às eleições, a indicação de seu ex-chefe do serviço de inteligência, Omar Suleiman, como vice-presidente e o recuo do presidente em apontar seu filho, Gamal, como seu sucessor.

Com exceção da nomeação de Suleiman, o atual condutor das negociações com a oposição, as demais iniciativas estavam previstas por causa da débil saúde de Mubarak, de 82 anos, e da imagem de Gamal.    

veja também