MENU

Exército mexicano mata líder narcotraficante "Nacho" Coronel

Exército mexicano mata líder narcotraficante "Nacho" Coronel

Atualizado: Sexta-feira, 30 Julho de 2010 as 11:33

O chefe do narcotráfico Ignacio "Nacho" Coronel, um dos líderes do cartel de Sinaloa morreu na quinta-feira em um confronto com militares no México, no mais duro golpe ao narcotráfico neste ano.

Coronel era considerado o terceiro da linha de comando dentro do cartel. Ele tinha mandado de prisão emitido pelos Estados Unidos, que ofereciam US$ 5 milhões por informações que conduzissem à sua detenção. O México oferecia outros US$ 2,3 milhões de recompensa por sua captura.

O líder narcotraficante morreu ao enfrentar militares durante uma operação para capturá-lo no luxuoso bairro de Zapopan, nos subúrbios da cidade de Guadalajara, no oeste do país, de onde supostamente operava.

Ao verem-se cercados, Coronel e seus acompanhantes reagiram disparando contra os soldados --que devolveram fogo, disse o subchefe de operações do Estado-Maior da Defesa Nacional, Edgar Villegas, em coletiva de imprensa.

"Nacho Coronel tentou escapar da operação agredindo a equipe militar com arma de fogo, causando a morte de um militar e ferindo mais um, e então ao repelir a agressão [dos militares] faleceu o referido líder", disse Villegas.

Coronel, 56, foi considerado há pouco tempo um líder em ascensão pela revista política "Proceso", que disse que ele estava em condições de formar seu próprio cartel. Dentro do Sinaloa, ele era responsável por grande parte do tráfico de metanfetaminas e toneladas de cocaína aos EUA.

O presidente mexicano, Felipe Calderón, lidera uma guerra frontal contra os cartéis, que deixou quase 25 mil mortos desde que assumiu o poder, em dezembro de 2006.

veja também