MENU

Família brasileira de Sean Goldman está há um ano sem ver menino

Família brasileira de Sean Goldman está há um ano sem ver menino

Atualizado: Segunda-feira, 27 Dezembro de 2010 as 9

Um ano após conseguir de volta a guarda do filho, o pai americano de Sean Goldman nunca mais autorizou o garoto a se encontrar com a família brasileira. A disputa pela guarda do menino se arrastou por anos, mobilizando autoridades e chamando atenção da imprensa. O desfecho ocorreu um dia após o Natal de 2009, com pai e filho embarcando para os Estados Unidos, autorizados pela Justiça brasileira.

Em março deste ano, a avó de Sean, Silvana Bianchi, foi a Nova Jérsei, nos EUA, tentar um encontro com o menino, o que não foi autorizado pela Justiça americana.

Sean viveu cinco anos no Brasil desde que sua mãe, Bruna Bianchi, o trouxe dos EUA, em 2004. Ela disse ao então marido, David Goldman, que ficaria 15 dias na casa dos pais, mas decidiu permanecer no Rio de Janeiro e pedir o divórcio.

Foi ai que começou a briga entre a família americana e brasileira, que passaram a disputar a guarda do menino. Três anos depois de deixar Goldman, Bruna se casou com um advogado carioca.

Bruna morreu de complicações no parto, oito horas depois de dar à luz uma menina. Após sua morte, o segundo marido passou a disputar a guarda do enteado.

Sean já fala português com sotaque

Silvana tenta a todo o custo retomar rever o neto. Ela conta que deu a Sean um celular, antes de ele embarcar aos EUA, para manter contato com o garoto.

Segundo Silvana, Goldman retirou o telefone do filho “porque uma criança com nove anos não pode ter um celular”.

- Ele deixou para trás uma família com quem ele convivia há cinco anos, deixou para trás uma irmã uterina de quem ele tem saudades.

A avó tem medo que Sean perca os laços com o Brasil.

- E ele não está mais conseguindo se expressar em português, só tá falando inglês e as poucas palavras que ele falou em português, falou com sotaque, bem carregado.

veja também