MENU

Forte nevasca castiga os EUA e atrapalha comércio e transporte

Forte nevasca castiga os EUA e atrapalha comércio e transporte

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 3:58

Uma imensa tempestade de inverno atingia os Estados Unidas na quarta-feira, paralisando regiões do Meio-Oeste, golpeando forte a região nordeste e atrapalhando o comércio, voos e outros meios de transporte.

Grandes indústrias automotivas fecharam suas fábricas em seis estados do Meio-Oeste e em Ontario. A tempestade também paralisou a movimentação de grãos e de gado.

Atingindo cerca de 30 Estados e um terço da população norte-americana, a tempestade ia do Novo México até o Maine enquanto se movia em direção nordeste, onde uma nevasca atormentava quem tentava se deslocar pela manhã na cidade de Nova York.

A estimativa era de que Chicago tivesse a maior nevasca em mais de 40 anos, com 54 centímetros de neve prevista para até o fim da quarta-feira. Um acúmulo de 30 centímetros de neve ou mais foi registrado de Oklahoma City a Kansas City e Indianapolis.

O site flightaware.com, que acompanha as informações sobre cancelamentos de voos, disse que mais de 5 mil voos haviam sido cancelados nos EUA até aquele momento na quarta-feira. Milhares de voos também foram cancelados na terça-feira.

Mais de 375 mil clientes ficaram sem energia numa área que foi do Texas a New England e até no Canadá.

A cidade de Nova York foi atingida pelo gelo, e não a neve. O serviço ferroviário entre Nova Jersey e Nova York foi suspenso em razão do gelo nas linhas de energia, informaram as autoridades.

A atividade em Wall Street, no entanto, não sofreu impacto com a tempestade. Os mercados abriram no horário e muitos trabalharam de suas casas.

A tempestade gigante deu seu golpe mais forte no Meio-Oeste, lançando mais de 7,5 centímetros de neve por hora em Chicago durante a maior parte da noite, além de ventos de mais de 65 quilômetros por hora.

Os dois principais aeroportos de Chicago cancelaram, ao todo, 2 mil voos, informou o Departamento de Aviação da cidade.

Entre os negócios afetados pela tempestade estavam os laboratórios Abbott, que fecharam a sede perto de Chicago em quarta-feira.    

veja também