MENU

Fortes chuvas levam Colômbia a declarar estado de emergência

Fortes chuvas levam Colômbia a declarar estado de emergência

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 10:50

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, declarou estado de emergência e deu ordens na terça-feira para que moradores sejam retirados de zonas com risco de deslizamento por causa das fortes chuvas dos últimos dias.

Desde o começo do ano, as chuvas já afetaram mais de 1,7 milhão de pessoas e causaram 206 mortes. Mais de cem pessoas morreram no domingo em um deslizamento no município de Bello, perto de Medellín. Até agora, 38 corpos foram recuperados, sendo 14 crianças. Onze delas foram enterradas coletivamente na tarde de terça-feira.

"Precisamos evitar por todos os meios possíveis que isso volte a acontecer. Eu lhes recomendo que se retirem, protejamos a vida de nossos cidadãos, de nossos compatriotas", disse Santos, de boné e jaleco azul, em visita à área do deslizamento.

Em pronunciamento por rádio e TV na noite de terça-feira, Santos atribuiu a tragédia na Colômbia à mudança climática mundial, e criticou os países que relutam em reduzir suas emissões de gases do efeito estufa.

"O deslizamento de Bello é apenas o episódio mais dramático de uma calamidade sem precedentes na Colômbia. A crise que vivemos hoje por causa da dura onda invernal é a pior tragédia natural na nossa história, nunca antes tantos haviam sido afetados em suas vidas, em sua saúde, em suas posses, em seu próprio futuro", afirmou.

O estado de emergência, que vale por 30 dias, permite que o governo libere verbas sem tramitação no Congresso. Santos disse que o governo destinou 555 milhões de dólares a um fundo especial para atender a calamidade.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) ofereceu ao governo um crédito de 350 milhões de dólares para a situação de emergência. A comunidade internacional também começou a enviar ajuda financeira e material às vítimas.

As chuvas inundaram 200 mil hectares de lavouras, mataram 40 mil cabeças de gado e destruíram total ou parcialmente 277 mil moradias, segundo dados oficiais.    

veja também