MENU

Fotógrafo captura de perto luta de ursos por sobrevivência

Fotógrafo captura de perto luta de ursos por sobrevivência

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 4:28

O fotógrafo russo Sergey Gorshkov passou seis anos fotografando os ursos-marrons que habitam a península de Kamchatka, no extremo leste da Rússia, obtendo uma série de imagens que mostram de perto os hábitos da espécie.

Mais de 18 mil ursos-marrons habitam a península. No lago Kurile, onde Gorshkov tirou a maioria de suas fotos, os animais caçam salmões-vermelhos durante o verão. O lago é maior área de desova da espécie em toda a Eurásia.         Para se aproximar dos ursos, Sergey se instalou dentro de uma barraca. Em muitas ocasiões, ele diz ter enfrentado condições meteorológicas severas. No auge do inverno, a temperatura em Kamchatka pode ficar abaixo de 10 graus Celsius negativos.

Gorshkov enfrentou situações bastante arriscadas nos seis anos em que acompanhou os ursos. O fotógrafo afirma que ficou tão próximo dos ursos-marrons quanto uma pessoa poderia ficar de uma jaula no zoológico.         Uma das imagens foi clicada por Gorshkov dentro d'água, bem de perto de um urso-marrom dentro do lago, que parece caminhar em direção à câmera.   Em outra, um urso parece estar acenando para os outros animais, com se estivesse os cumprimentando ou se despedindo deles.

O urso-marrom de Kamchatka é a maior subespécie de urso da Eurásia. Ele pode alcançar 3 metros de altura quando se apoia em suas patas traseiras. O peso do animal fica em torno de 650 kg.

Preservação

"Viajar para o mundo da natureza selvagem de Kamchatka é tão fascinante e incrível que tantos anos de trabalho se passaram como se fosse um dia", diz Gorshkov, em um texto publicado em seu site.         O russo afirma que Kamchatka é seu lugar preferido para fotografar, e faz um alerta para a necessidade de se preservar a fauna e a flora locais. "Eu comecei a fotografar a natureza imperceptivelmente, tendo um prazer com o que eu não posso comparar com mais nada. Eu quero fotografar a vida selvagem tal como ela é, como ela sempre foi e como ela deve permanecer para os nossos filhos."    

veja também