MENU

França investiga acusação de jornalista contra ex-chefe do FMI

França investiga acusação de jornalista contra ex-chefe do FMI

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2011 as 8:43

A promotoria de Paris abriu nesta sexta-feira (8) uma investigação preliminar após a acusação de tentativa de estupro que recebeu dois dias antes da jornalista Tristane Banon contra Dominique Strauss-Kahn, ex-diretor-gerente do FMI .

A investigação ficará sob responsabilidade da Brigada de Repressão da Delinquência contra Pessoas (BRDP). Tristane Banon, que tem 32 anos, afirma que a tentativa de estupro aconteceu em fevereiro de 2003 em Paris, durante uma entrevista com Strauss-Kahn, hoje com 62 anos.

  O objetivo da investigação preliminar é verificar as denúncias de Banon.

"Temos elementos materiais, mensagens de texto enviadas e existem testemunhos", afirmou à France Presse o advogado de Tristane Banon, David Koubbi.

A jornalista e escritora Tristane Banon deixa o

escritório do seu advogado nesta terça-feira

(5) em Paris (Foto: AP)

  "Muitas pessoas estão à disposição da justiça para testemunhar", declarou, depois que advertir que a demanda não se limitará a "uma palavra contra a outra".

Dominique Strauss-Kahn qualificou a denúncia Banon de "imaginária", anunciou na segunda-feira que processará a jornalista por "denúncia caluniosa".

Banon já havia denunciado em 2007, em uma entrevista a um canal de televisão, que Strauss-Kahn, que na ocasião teve o nome mantido em sigilo, a havia agredido sexualmente.

Na França, a tentativa de estupro é um crime que prescreve após 10 anos. A agressão sexual prescreve após três anos.

Paralelamente, o processo contra Strauss-Kahn nos Estados Unidos parece cada vez mais favorável ao francês em consequência da falta de credibilidade da vítima.

Mas o promotor Cyrys Vance afirmou que a investigação prossegue e que mantém as sete acusações contra DSK, incluindo as de agressão sexual e tentativa de estupro de uma camareira de um grande hotel de Nova York.          

veja também