MENU

África do Sul celebra 20 anos da libertação de Nelson Mandela

África do Sul celebra 20 anos da libertação de Nelson Mandela

Atualizado: Quinta-feira, 11 Fevereiro de 2010 as 12

A África do Sul celebra nesta quinta-feira (11) os 20 anos da libertação do líder anti-apartheid Nelson Mandela.

Vinte anos depois da libertação de Mandela, e sob a presidência de Jacob Zuma, a África do Sul é uma democracia vibrante, mas ainda tem milhões de pessoas vivendo na pobreza e buscando uma liderança capaz de confrontar os problemas econômicos.

A libertação de Mandela em 11 de fevereiro de 1990, após 27 anos nas prisões do apartheid, colocou em marcha uma transformação política que culminou com a história eleição multirracial de 1994 e com a posse do próprio Mandela como primeiro presidente negro do país. 

Alguns críticos dizem que o legado de Mandela foi destruído por causa de incidentes como o afastamento do sucessor dele, Thabo Mbeki, do comando do partido CNA e das recentes polêmicas envolvendo Zuma.

Milhões de negros ainda vivem na miséria em terríveis "townships" (favelas), e a taxa oficial de desemprego é de quase 25%, embora analistas digam que na verdade seja muito superior. Pelo menos 34% dos cerca de 50 milhões de sul-africanos vivem com menos de US$ 2 por dia, segundo o Banco Mundial.

Sob o governo do Congresso Nacional Africano, partido no poder desde o fim do apartheid, a África do Sul teve sua mais prolongada fase de prosperidade, até ser afetada pela crise global e mergulhar numa recessão no começo de 2009.

Embora tenha se livrado dela no terceiro trimestre, analistas dizem que as perspectiva de crescimento permanecem aquém das de outros grandes países emergentes - o que só poderia mudar com grandes avanços na infraestrutura e reformas no mercado de trabalho da maior economia africana, segundo os especialistas.

veja também