MENU

Funeral nacional do presidente polonês acontecerá no sábado

Funeral nacional do presidente polonês acontecerá no sábado

Atualizado: Segunda-feira, 12 Abril de 2010 as 12

O funeral nacional do presidente polonês Lech Kaczynski [na foto com a esposa], falecido no sábado, dia 10, em um acidente aéreo na Rússia, acontecerá no próximo sábado, informa o site do jornal "Gazeta Wyborcza".

Na Rússia, os familiares das vítimas da catástrofe começaram a identificar os corpos nesta segunda-feira, dia 12, que foi declarado dia de luto nacional no país.

"O governo pretende organizar a cerimônia fúnebre nacional no sábado", afirma o portal do Wyborcza.

"O presidente russo, Dmitri Medvedev, deseja participar no funeral", disse o ministro polonês das Relações Exteriores, Radoslaw Sikorski. Além disso, o chanceler não descartou a presença do presidente americano Barack Obama.

"É possível que as cerimônias fúnebres durem dois dias, sábado e domingo", disse à AFP a deputada do partido governista Direito e Justiça Elzbieta Jakubiak, que foi chefe de gabinete do presidente Kaczynski.

"Mas ainda não há decisões definitivas; estamos esperando que todos os corpos sejam repatriados a Polônia", acrescentou.

Uma reunião entre representantes da presidência e do gabinete do primeiro-ministro para organizar o funeral está prevista para esta segunda-feira.

96 mortos

Kaczynski morreu no sábado ao lado de outros ministros do país em um acidente de avião na Rússia. O corpo foi repatriado no domingo a Varsóvia, onde os poloneses, de todas as tendências políticas, se uniram para prestar homenagens.

O avião de Kaczynzki caiu no sábado perto de Smolensk (oeste da Rússia). Os 96 passageiros da aeronave, incluindo altos comandantes militares e ministros do país, morreram na tragédia.

A delegação polonesa viajava para assistir a cerimônia do 70º aniversário do massacre de milhares de oficiais poloneses por ordem de Josef Stalin em Katyn, perto de Smolensk.

Apenas o corpo de Kaczysnki foi repatriado no domingo para Varsóvia. As outras 95 vítimas da catástrofe, incluindo a esposa do presidente polonês, permanecem no necrotério de Moscou, para onde foram transferidos de Smolensk.

Quase 120 familiares das vítimas chegaram à capital russa no domingo e mais 100 devem chegar nesta segunda-feira.

veja também