MENU

Governo britânico congela despesas até da rainha Elizabeth

Governo britânico congela despesas até da rainha Elizabeth

Atualizado: Quarta-feira, 23 Junho de 2010 as 8:44

O ministro britânico das Finanças, George Osborne, apresentou nesta terça-feira (22) ao Parlamento um pacote de austeridade que não poupa nenhum britânico, nem mesmo a rainha Elizabeth. A monarca disse que aceita ''graciosamente'' o congelamento das despesas oficiais relacionadas a ela e a seu marido.

O ministro disse que a rainha concordou com a decisão e, com isso, a Lista Civil ficará congelada, em 2011, em R$ 20,6 milhões (7,9 milhões de libras), e novos meios de assistência serão propostos numa data futura.

A declaração responde a informações da imprensa segundo as quais a rainha havia solicitado um aumento da verba destinada a ela, que permanece a mesma desde 1990, ano no qual o governo conservador de John Major mostrou-se particularmente generoso.

De acordo com o site oficial do tesouro britânico, o congelamento significa que o valor da Lista Civil, de fato, diminuiu 76% em 20 anos, devido à inflação.

O ministro das Finanças também anunciou que a Casa Real aceitou submeter suas despesas a uma auditoria, como acontece com as demais despesas públicas. Segundo Osborne, esta evolução levará a ''uma maior transparência'' e ''confiança do público''.

Cerca de 70% do total da Lista Civil criada em 1760 é destinada a pagar salários de 1.200 empregados reais, entre eles jardineiros, secretários, escudeiros, restauradores de imóveis.

Também é destinada a financiar recepções oficiais e outras reuniões frequentadas anualmente por cerca de 50 mil convidados.

Segundo recente classificação do Sunday Times, a fortuna da rainha é a 214ª do país.

Ela custa, no total, R$1,71 (66 centavos de libra) para cada contribuinte, se forem levados em conta diversos subsídios concedidos, além da Lista Civil, para as despesas de outros membros da família real e ainda a conservação de mansões e propriedades da coroa.

veja também