MENU

Hackers atacam site de Sarah Palin e do governo da Suécia

Hackers atacam site de Sarah Palin e do governo da Suécia

Atualizado: Quinta-feira, 9 Dezembro de 2010 as 11:25

A ex-candidata a vice-presidente dos Estados Unidos Sarah Palin, que vem declarando críticas contra o site WikiLeaks e o seu fundador, Julian Assange, teve o seu principal site “sarahpac.com” atacado por hackers.

Segundo a imprensa internacional, acredita-se que o ataque tenha sido feito pelo mesmo grupo que derrubou as páginas das operadoras de cartão de crédito Visa e Mastercard.

Na terça-feira (7), um membro do grupo "Anonymous" (em inglês, anônimo), em entrevista ao site da BBC no Reino Unido , revelou que o objetivo dos hackers é punir as empresas que deixaram de prestar serviços ao site WikiLeaks.   O site SarahPAC (comitê de ações políticas da ex-candidata) foi derrubado pelos hackers na noite de quarta-feira. Segundo reportou a rede ABC News , Sarah criticou o fundador do Wikileaks em um post no Facebook : “Ele é um agente anti-americano com sangue nas mãos. Os últimos documentos que ele divulgou revelaram ao Talibã a identidade de mais de 100 fontes afegãs. Por que ele não persegue com a mesma urgência que nós perseguimos os líderes do Talibã e da Al-Qaeda?”, escreveu Sarah na rede social.

Governo da Suécia

Nesta madrugada (9), hackers provocaram o fechamento durante várias horas do site do governo da Suécia. Segundo o jornal "Aftonbladet", o portal oficial “regeringen.se” ficou fora do ar durante várias horas, na noite de quarta para quinta-feira. Pela manhã, o portal funcionava normalmente. O porta-voz do governo, Mariu Ternbo, declarou que Estocolmo não comenta questões de segurança e se negou a confirmar o ciberataque.

Julian Assange permanecerá em prisão preventiva no Reino Unido até o próximo dia 14, data para a qual foi fixada uma nova audiência do processo de extradição à Suécia, onde ele é acusado de estupro e agressão sexual.    

veja também