MENU

Hezbollah não pode deter ONU na investigação da morte de Hariri.

Hezbollah não pode deter ONU na investigação da morte de Hariri.

Atualizado: Sexta-feira, 12 Novembro de 2010 as 11:44

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, advertiu nesta sexta-feira, 12, o grupo militante libanês Hezbollah para que não reinicie a violência no Líbano. Segundo ela, o grupo xiita não pode interromper uma investigação de um tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri.

Os comentários de Hillary foram publicados no jornal libanês An-Nahar. Eles são divulgados após a ameaça do líder do Hezbollah, xeque Hassan Nasrallah, que afirmou ontem que seu grupo iria "cortar a mão" de qualquer um que tente prender seus membros pelo assassinato em 2005 do ex-premiê Hariri.

O tribunal sediado na Holanda deve divulgar os indiciamentos pelo caso em breve. O líder do Hezbollah, que alega que a corte é tendenciosa, disse esperar que membros de seu grupo sejam acusados. Hillary disse que "intimidações ou ameaças" do Hezbollah não serão toleradas.

Ainda segundo o jornal, Hillary fez um pedido para que tecnologia bélica e armas não sejam transferidas para o Hezbollah. A secretária usou como argumento um suposto esquema de tráfico de armas entre o grupo libanês e a Síria.    

veja também