MENU

Irã aceita discutir questão nuclear em novembro, afirma União Europeia

Irã aceita discutir questão nuclear em novembro, afirma União Europeia

Atualizado: Sexta-feira, 29 Outubro de 2010 as 9:46

O Irã está disposto a "negociar uma data e local" para retomar o diálogo com as grandes potências sobre a questão nuclear "depois de 10 de novembro", afirmou nesta sexta-feira (29) a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton.

O governo iraniano "concorda em dar início às discussões depois de 10 de novembro, e quer negociar uma data e local", explicou Ashton, que representa as seis potências que lidam com o dossiê nuclear iraniano (Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, China, Rússia e Alemanha).

"Esta manhã recebi uma carta do doutor Said Jalili - principal negociador nuclear iraniano - na qual agradece o contato e se diz disposto a iniciar discussões depois do dia 10 de novembro", explicou Catherine em sua chegada à cúpula de chefes de Estado e Governo dos 27 membros da UE realizada hoje em Bruxelas.

"Creio que é um gesto significativo e estamos atualmente em contato com o Irã para ver se podemos chegar a um acordo" sobre o momento da reunião, acrescentou.   Ashton havia convidado as autoridades iranians a participar de uma reunião de três dias a partir de 15 de novembro em Viena, com o objetivo de retomar o diálogo suspenso há um ano.

Segundo Catherine, Jalili quer chegar a um acordo sobre datas, para isso a UE entrará hoje em contato com as autoridades iranianas para tentar firmar as condições "o mais rápido possível".

"Acho que é um movimento muito significativo", assegurou a chefe da diplomacia sobre a disposição de Teerã em negociar.

Os encontros devem ser os primeiros em um ano, depois que o Irã rejeitou, em novembro de 2009, uma proposta de Estados Unidos, Rússia e Reino Unido para trocar urânio enriquecido a 3,5% por combustível nuclear para a fábrica de pesquisa que possui em Teerã.

Desde que assumiu o cargo, em dezembro de 2009, Catherine manifestou disposição para retomar o diálogo sobre o discutido programa nuclear iraniano.

Além da UE, neste âmbito a Alta Representante atua em nome do Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha).

As potências temem que o Irã use seu programa nuclear para fabricar armas, o que o governo de Teerã nega.    

veja também