MENU

Israel diz que criará comissão interna para investigar ataque à frota

Israel diz que criará comissão interna para investigar ataque à frota

Atualizado: Segunda-feira, 14 Junho de 2010 as 7:44

Israel anunciou neste domingo (13) que pretende criar uma ''comissão pública independente'', com a participação de dois observadores estrangeiros, para realizar uma investigação interna sobre o ataque contra uma frota de ajuda humanitária internacional para Gaza, no dia 31 de maio. Segundo um comunicado do governo, a proposta de uma ''comissão pública independente'' será votada pelo gabinete nesta segunda-feira (14).

A comissão será presidida pelo juiz aposentado da Corte Suprema israelense Yaakov Tirkel, de 75 anos, e ''investigará os aspectos relativos às ações tomadas pelo Estado de Israel para impedir que os barcos chegassem à costa de Gaza no dia 31 de maio'', indicou um comunicado do gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Os dois observadores estrangeiros são o prêmio Nobel da Paz irlandês David Trimble, ex-político protestante, e o ex-procurador geral do exército canadense Ken Watlkin.

Israel rejeitou uma proposta da ONU (Organização das Nações Unidas) para um inquérito internacional, mas concordou em incluir dois observadores estrangeiros em sua própria investigação.

Histórico

Nove ativistas turcos foram mortos quando soldados israelenses invadiram os barcos em águas internacionais no dia 31 de maio.

Os seis barcos, que levavam ativistas e 10 toneladas de ajuda, tentavam furar o bloqueio israelense a Gaza, que já dura três anos.

Os ativistas dizem que os soldados atiraram sem provocação.

Já Israel afirma que suas tropas agiram em legítima defesa quando foram atacadas ao tentarem entrar em um dos barcos.

veja também