MENU

Japão diz que usina nuclear de Fukushima nunca será reativada

Japão diz que usina nuclear de Fukushima nunca será reativada

Atualizado: Domingo, 20 Março de 2011 as 2:32

O governo do Japão disse neste domingo que a usina nuclear de Fukushima Daiichi, danificada pelo terremoto do último 11, nunca mais será reativada.

O secretário de Gabinete japonês, Yukio Edano, falou assim pela primeira vez do futuro da usina, que possui seis reatores. Ele confirmou que o local vai ter que ser completamente fechado, após a contenção da crise nuclear no local.

Segundo Edano, a água do mar que está sendo lançada as toneladas nos reatores, para resfriá-los, é corrosiva e deve deixar partes cruciais do complexo simplesmente inutilizáveis.

Edano disse que a usina não estará em condição de ser religada.

Neste domingo, um inesperado aumento na pressão dentro do reator 3 preocupou as autoridades japonesas, que comemoravam a estabilidade nos reatores após vários dias de uma operação de lançamento de água do mar para conter o superaquecimento da usina.

O aumento da pressão no reator pode forçar os operadores a liberar gás com material radioativo, prolongando a crise nuclear gerada pelos danos ao sistema de resfriamento da usina de Fukushima Daiichi, atingida pelo terremoto de magnitude 9 do último dia 11.

A mudança na pressão foi registrada após uma operação de mais de 13 horas, encerrada às 3h40 deste domingo (15h40 de sábado em Brasília), na qual os bombeiros lançaram toneladas de água na piscina de combustível nuclear usado do reator.

O objetivo primário desta operação é impedir qualquer vazamento massivo de materiais radioativos da piscina que abriga o combustível usado para o ar. O aumento da temperatura da água desta piscina, normalmente de 40ºC, faz com que a água se dissipe e exponha as varetas de combustível nuclear usado. Sem o líquido, que as isola do exterior, elas ficam então suscetíveis às altas temperaturas e podem derreter. No pior dos cenários, podem liberar material altamente radioativo

Segundo a agência de notícias Kyodo, mais de 2.000 toneladas de água foram lançadas no reator 3, superando a capacidade da piscina de 1.400 toneladas --um sinal de que a água continuaria a ferver e se transformar em vapor (o que aumentaria a pressão interna). O reator 3, contudo, é o único com um sistema misto de plutônio e urânio, que é mais difícil de controlar do que o sistema comum de urânio.

A agência de segurança nuclear do Japão disse que a pressão na câmara de contenção do reator 3 está aumentando na manhã deste domingo e que é necessário agir para contê-la. A operadora da usina, Tokyo Electric Powe Co., disse mais tarde que não agiria imediatamente, já que a pressão sinalizava estar estável.

Edano disse em entrevista a jornalistas que sempre há reviravoltas neste tipo de operação. "Haveria viradas e reviravoltas mesmo se o processo de manter a estabilidade e melhorar a situação fosse tranquilo", disse Edano, minimizando a notícia do aumento da pressão.

veja também