MENU

Japão encerra apoio militar aos EUA no Afeganistão

Japão encerra apoio militar aos EUA no Afeganistão

Atualizado: Sexta-feira, 13 Novembro de 2009 as 12

O primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, disse nesta sexta-feira (13) que seu país continuará cooperando com os Estados Unidos no Afeganistão, mas não mais com uma ajuda militar. Ao lado do presidente americano Barack Obama, que visita o país asiático, ele prometeu gastar US$ 5 bilhões (cerca de R$ 8,7 bilhões) nos próximos cinco anos para ''assistência civil''.

Hatoyama já havia prometido em outubro que o Japão encerraria sua missão de apoio logístico às tropas americanas em janeiro. Para o presidente Obama, que chegou hoje ao Japão, ele disse que o país concentraria seus gastos em obras de infraestrutura, projetos agrícolas e para financiar obras de reconstrução do país.

O anúncio chega no momento em que Obama planeja um aumento no número de soldados no Afeganistão, o que não é unanimidade nem dentro de seu país.

O embaixador americano no Afeganistão, Karl Eikenberry, já se declarou contrário ao aumento das tropas. O diplomata afirma que, antes de isso ocorrer, o presidente afegão Hamid Karzai deve combater e eliminar a corrupção que, segundo ele, alimenta o poderio dos militante do Taleban no país.

Os presidentes discutiram no encontro outros temas, como a questão nuclear do Irã e da Coreia do Norte, a crise econômica e a preparação para o encontro sobre o clima em Copenhague, que acontece em dezembro.

Obama viaja no sábado para Cingapura, onde participará do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec). Ele também fará uma visita de três dias à China e passará pela Coreia do Sul.

veja também