MENU

Juíza bloqueia parte de polêmica lei de imigração no Arizona

Juíza bloqueia parte de polêmica lei de imigração no Arizona

Atualizado: Quarta-feira, 28 Julho de 2010 as 4:06

A juíza americana Susan Bolton bloqueou nesta quarta-feira as partes mais controversas da polêmica lei de imigração aprovada em abril passado no Estado americano do Arizona. A lei entra em vigor nesta quinta-feira, mas sem as partes questionadas pela juíza.

A juíza bloqueou a parte da lei que obriga a polícia a determinar o status imigratório de suspeitos detidos ou presos por quaisquer crimes.

Ela também vetou a seção da lei que exige que os imigrantes carreguem seus documentos todo o tempo e o artigo que tornou ilegal que trabalhadores sem a documentação legal procurem emprego em departamentos públicos.

Bolton explicou que as seções controversas serão suspensas até que a corte resolva o assunto, após a avaliação de todos os processos apresentados contra a lei. Daí sim a juíza entrega decisão de veto aos artigos que definir impróprios.

A decisão veio enquanto a polícia faz os preparativos de última hora para aplicar a lei, a partir da 0h01 desta quinta-feira. A lei deve entrar em vigor com os artigos não bloqueados --a maioria deles pequenas revisões das leis já existentes no estatuto de imigração do Arizona.

Os manifestantes também se preparam para grandes marchas de oposição à lei e ao menos um grupo prometeu bloquear o acesso aos prédios públicos, desafiando os funcionários a questionar seu status imigratório.

O volume dos protestos deve diminuir um pouco diante das "conquistas" obtidas com a juíza Bolton.

Ela foi apontada para o cargo pelo ex-presidente Bill Clinton e, de repente, se tornou uma figura crucial no debate imigratório quando ficou a cargo dos setes processos abertos contra a lei do Arizona.

Governistas defendem que a lei foi uma medida constitucional para tentar conter o fluxo de imigrantes ilegais no Estado, que é o maior ponto de entrada para os Estados Unidos. A medida serviria para diminuir também alguns dos efeitos negativos deste alto fluxo, como os altos custos de educação, prisões e saúde.

Os oponentes argumentam que a lei levará a disputas raciais, além de entrar em conflito com legislação federal de imigração e distrair a polícia de crimes mais graves. A lista de críticos inclui até mesmo o presidente Barack Obama.

A nova legislação foi aprovada em abril e virou alvo de uma disputa judicial entre o governo federal e o Estado do Arizona. O departamento de Justiça dos Estados Unidos entrou com um processo contra a lei, afirmando que ela é inconstitucional já que decisões sobre imigração caberiam ao governo federal, e não aos Estados.

As autoridades federais que estão tentando derrubar a legislação argumentam que a lei do Arizona pode inspirar uma onda anti-imigrantes em todo o país e prejudicar as relações exteriores dos Estados Unidos.

Apesar das críticas do governo federal e de grupos de direitos humanos, pesquisas de opinião mostram que a maioria dos americanos é a favor da lei. A polícia do Estado do Arizona já começou a ser treinada para aplicar a nova legislação.

veja também