MENU

Junta militar anuncia as primeiras eleições gerais de Mianmar em 20 anos

Junta militar anuncia as primeiras eleições gerais de Mianmar em 20 anos

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 10:49

A junta militar que governa Mianmar anunciou nesta sexta-feira que realizará no dia 7 de novembro as primeiras eleições gerais do país em duas décadas.

A eleição será a primeira desde que o partido da líder pró-democracia do país Aung San Suu Kyi, a Liga Nacional Democrática (NLD, na sigla em inglês), venceu eleições por maioria esmagadora, em 1990.

A junta militar, que governa o país desde 1962, nunca permitiu que o partido de Suu Kyi assumisse o poder. O partido foi desmantelado e ela foi presa.

Críticos afirmam que a eleição será uma farsa, devido, principalmente, a leis eleitorais que favorecem as autoridades militares.

A nova Constituição do país reserva 25% do novo Parlamento às Forças Armadas, e vários dos partidos inscritos para a eleição também são vistos como partidos de fachada para os militares.

Intimidação

Suu Kyi, que passou os últimos 20 anos na cadeia ou em prisão domiciliar, não pode participar da eleição, devido às suas condenações na Justiça. Outros ativistas pró-democracia estão na mesma situação.

Pessoas com afiliações religiosas também não podem participar das eleições, o que descarta também os monges que lideraram protestos contra o governo em 2007.

Um partido não ligado ao governo denunciou à Comissão Eleitoral do país que seus integrantes estão sendo intimidados.

A lei eleitoral restritiva - que também proíbe passeatas que possam "danificar a imagem do país" - foi anunciada em março. Em protesto, o NLD se opôs à lei e anunciou um boicote às eleições. Em contrapartida, o partido foi extinto pelo governo em maio.

Desde então, outro grupo - a Força Democrática Nacional (NDF) - foi formado com ex-integrantes do partido e participará da eleição. O líder Than Nyein disse esperar que o pleito traga mudanças ao país. Outros 40 partidos deverão participar das eleições.

O anúncio da data foi feito em um breve pronunciamento da Comissão Eleitoral em rádio e televisão.

Postado por: Thatiane de souza

veja também