MENU

Londres expulsa agente secreto israelense

Londres expulsa agente secreto israelense

Atualizado: Quarta-feira, 24 Março de 2010 as 12

Após uma investigação concluir que passaportes britânicos autênticos foram copiados por supostos assassinos do líder do Hamas morto em Dubai, provavelmente por israelenses, a Grã-Bretanha agiu com rigor. O chanceler David Miliband anunciou a expulsão de um diplomata israelense, integrante do Mossad, o serviço secreto israelense. 

A agência britânica para o crime organizado (Soca) considera "muito provável" que o Mossad esteja envolvido no crime. Israel, no entanto, não nega nem confirma se teve participação no homicídio de janeiro, em um luxuoso hotel de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. As autoridades do emirado acusaram o Mossad de assassinar Mahmoud al-Mabhouh, um dos líderes do grupo islamita Hamas – que, segundo autoridades israelenses, tinha um papel-chave no contrabando de armas do Irã para Gaza. Al-Mabhouh, 50 anos, fundou o braço militar do Hamas, as Brigadas Ezzedine al-Qassam. Câmeras de segurança mostraram a suposta ação do grupo, desde a chegada dos integrantes a Dubai, até a movimentação dentro do hotel, em uma ação bem planejada. 

A polícia de Dubai identificou pelo menos 26 suspeitos de sua morte, que teriam utilizado passaportes europeus e australianos para entrar no país, entre eles doze documentos britânicos. Também foram utilizados documentos irlandeses e franceses. Pelo menos 15 dos supostos envolvidos têm nomes de cidadãos israelenses, o que aumenta as suspeitas sobre o serviço israelense. A Grã-Bretanha foi o primeiro país ocidental a ir além de mandar recados contra Israel. De acordo com o jornal The Economist, observadores israelenses temem que Irlanda e Austrália sigam a iniciativa britânica e também lancem mão de punições. 

A expulsão do diplomata estremece as relações entre Grã-Bretanha e Israel. O fato de o segundo ser um grande aliado do primeiro é um "insulto", expressou o chanceler britânico. Miliband também classificou o uso de passaportes britânicos de "intolerável".

veja também