MENU

Londres teria 'blindado' os EUA em inquérito no Iraque, revela vazamento

Londres teria 'blindado' os EUA em inquérito no Iraque, revela vazamento

Atualizado: Quarta-feira, 1 Dezembro de 2010 as 10:51

O governo britânico deu aos EUA garantias secretas de que limitaria a abrangência de um inquérito sobre a guerra do Iraque, de modo a proteger interesses norte-americanos, segundo comunicações diplomáticas confidenciais divulgadas pelo site WikiLeaks .

Os documentos, enviados pela embaixada dos EUA em Londres, mostram que Jon Day, funcionário do governo britânico, prometeu em 2009 a autoridades norte-americanas que a Grã-Bretanha adotaria "medidas para proteger seus interesses".

O inquérito foi ordenado pelo então primeiro-ministro Gordon Brown para que o Reino Unido tirasse lições da guerra do Iraque. Uma porta-voz ligada à investigação disse que não iria comentar o vazamento, mas salientou que o trabalho é independente do governo britânico, e que havia ficado acertado de antemão que documentos que ameaçassem as relações diplomáticas não seriam divulgados ao público. A chancelaria britânica divulgou nota com teor semelhante, e o Ministério de Defesa evitou comentar.

John Chilcot, presidente da comissão de inquérito, disse no passado que o trabalho não se destina a ser um julgamento, mas que faria críticas quando necessário. Ele defendeu sua equipe das acusações de ter sido branda demais com testemunhas.

Andrew Burgin, porta-voz da entidade pacifista Stop the War Coalition, disse que as supostas garantias oferecidas por Londres a Washington são 'desprezíveis e afrontam os procedimentos democráticos deste país.'

Ele defendeu que um novo inquérito seja feito e que documentos eventualmente ocultados para não ferir interesses dos EUA venham à tona.    

veja também